A Forma da Água lidera indicações, mas disputa do Oscar 2018 é acirrada

Repetindo o que tem sido regra na temporada de premiações, “A Forma da Água”, de Guillermo Del Toro, foi o filme com maior número de indicações ao Oscar 2018. Foram 13 ao todo, incluindo Melhor Filme, Direção, Atriz (Sally Hawkins) e Ator Coadjuvante (Richard Jenkins).

Logo em seguida, destacam-se “Três Anúncios para um Crime”, com 9 indicações, e um superestimado “Dunkirk” com 7 indicações.

Os três filmes se juntam a “Me Chame pelo seu Nome”, “O Destino de uma Nação”, “Corra!”, “Trama Fantasma”, “Lady Bird – É Hora de Voar” e “The Post – A Guerra Secreta” na disputa de Melhor Filme.

Um detalhe na lista é que “Me Chame pelo seu Nome” é uma coprodução brasileira, da RT Features. Isto significa que, caso o filme vença, o produtor brasileiro Rodrigo Teixeira subirá ao palco do Dolby Theatre.

“Me Chame pelo seu Nome” venceu o Gotham Awards, que não é apenas uma premiação importante do cinema independente, mas um dos troféus que mais coincidiu com os vencedores do Oscar nos últimos tempos. Os três últimos vencedores do Gotham foram “Birdman” (2014), “Spotlight” (2015) e “Moonlight” (2016), que também venceram o Oscar de Melhor Filme. Além disso, o longa lidera as indicações ao Spirit Awards 2018, considerado o “Oscar indie”, que tem ainda maior convergência com os mais recentes resultados da Academia – além dos citados, também premiou “12 Anos de Escravidão” (2013).

“A Forma da Água”, por outro lado, venceu o PGA Awards, prêmio do Sindicato dos Produtores, que costumava ser um indicativo importante de tendência da Academia, até divergir em seus últimos resultados – com “A Grande Aposta” (2015) e “La La Land” (2016). A fantasia romântica de Guillermo Del Toro também conquistou o Critics’ Choice 2018 e, mais importante, o Festival de Veneza, evento que também serviu de pontapé inicial para as campanhas vitoriosos de “Gravidade” (2013) e “Birdman”, dois filmes de conterrâneos mexicanos de Del Toro, que se consagraram com muitos prêmios no Oscar.

A disputa acirrada não descarta “Três Anúncios para um Crime”, vencedor do Festival de Toronto, do Globo de Ouro 2018 e do SAG Awards, o prêmio do Sindicato dos Atores. Mas o filme do inglês Martin McDonagh vem sofrendo uma forte revisão crítica, com acusações de transformar um policial racista (o personagem de Sam Rockwell) em herói.

Há ainda “Lady Bird – É Hora de Voar”, que conquistou as críticas mais positivas da história do Rotten Tomatoes – até um blogueiro obscuro querer aparecer com uma nota negativa. A produção indie venceu o Globo de Ouro de Melhor Comédia e é o único filme dirigido por uma mulher na lista – a atriz Greta Gerwig, que concorre na categoria de Melhor Direção.

“Corra!” também reflete a pauta de reivindicações recentes, como único filme da seleção dirigido por um cineasta negro. O terror de Jordan Peele tem aparecido em muitas listas de melhores do ano, mas, na verdade, são poucas as suas vitórias.

“Trama Fantasma”, “O Destino de uma Nação”, “Dunkirk” e “The Post – A Guerra Secreta” representam, cada um a seu modo, o tipo de cinema mais tradicional nas premiações da Academia: os dramas de época. “Dunkirk” e “O Destino de uma Nação” tem em comum o período enfocado: a 2ª Guerra Mundial. Mas o longa de Christopher Nolan é o mais frio dos candidatos, sem destacar uma interpretação sequer – tanto que suas demais indicações são técnicas – , enquanto “O Destino de uma Nação”, assim como “Trama Fantasma”, valorizam – e dependem – da performance de seus atores principais – respectivamente, Gary Oldman e Paul Thomas Anderson, dois ingleses rebeldes dos anos 1980, que agora representam a velha guarda.

Por fim, “The Post – A Guerra Secreta” reúne dois dos atores mais respeitados dos Estados Unidos, Meryl Streep e Tom Hanks, que nunca tinham trabalhado juntos antes, com o diretor que mais agradecimentos recebeu na história da transmissão do Oscar, Steven Spielberg. Apesar de se tratar de uma produção passada nos anos 1970, seus temas de denúncia política e da importância da imprensa para confrontar a corrupção do governo federal são bastante atuais. Por isso, venceu o Globo de Ouro como Melhor Drama.

Foram indicados apenas 9 longa-metragens, apesar de a Academia permitir um total de 10. Considerando as demais categorias, “Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississippi” poderia ter obtido a última vaga, conquistando assim a primeira nomeação da história da Netflix ao Oscar de Melhor Filme. Mas isto pode ter pesado na hora de limitar o acesso ao décimo longa – que, de quebra, também dobraria tanto a representação feminina quanto a racial da premiação.

A cerimônia de entrega de prêmios acontece no dia 4 de março, com apresentação de Jimmy Kimmel e transmissão no Brasil pelos canais Globo e TNT. Confira aqui a lista completa dos indicados.