Divulgação/Cannes Film Festival

Festival de Cannes estuda adiamento para julho

O Festival Internacional de Cinema de Cannes não aconteceu em 2020 por causa da pandemia de coronavírus e corre novo risco em 2021. O evento, que é realizado tradicionalmente em maio, estuda um adiamento para escapar de novo cancelamento.

Os organizadores esperam que o evento ocorra neste ano, mas ainda apostam, por enquanto, numa “esperança” de tudo dar certo, antes de tomar uma atitude mais decisiva.

“Estamos avaliando novas datas entre o fim de junho e o fim de julho, caso a pandemia exija o adiamento”, afirmou uma porta-voz do evento francês nesta quarta-feira (6/1). Até o momento, a celebração cinematográfica de Cannes continua programada para acontecer entre os dias 11 e 22 de maio.

No ano passado, o festival, que é considerado o mais importante do cinema mundial, teve seu espaço principal transformado em centro de atendimento a desabrigados durante a pandemia.

Após optar pelo cancelamento, relutando em realizar uma versão virtual de sua programação, os organizadores chegaram a improvisar em outubro uma espécie de edição mais enxuta, com ênfase em curtas e pouca repercussão. A iniciativa aconteceu depois que o Festival de Veneza conseguiu exibir seus filmes, aproveitando o recuo da pandemia no começo do segundo semestre. Mas o final desta versão enxuta coincidiu com um novo lockdown na França.

Previsto para acontecer antes de Cannes, outro importante evento do cinema europeu, o Festival de Berlim, já anunciou seu adiamento de fevereiro para março e ainda cancelou as sessões presenciais, planejando um evento totalmente online.