Divulgação/Berlinale

Johnny Depp pode abrir mão da indenização devida por Amber Heard

O ator Johnny Depp pode desistir de receber o valor da indenização de US$ 8,35 milhões que sua ex-mulher, Amber Heard, foi condenada a pagar no processo por difamação aberto por ele no estado americano de Virgínia. A informação foi divulgada pelos advogados de defesa do ator, que afirmaram que a atitude de Depp “nunca foi sobre dinheiro”, em uma entrevista ao programa “Good Morning America”.

“Como o Sr. Depp testemunhou, nunca foi sobre dinheiro para ele. Tratava-se de restaurar sua reputação”, disse Benjamin Chew, que deu a entrevista ao lado de Camille Vasquez, também integrante da defesa do ator, afirmando que Depp poderia renunciar ao pagamento.

Vasquez reforçou que Depp está “na lua” desde o veredito do caso.

“Eu estava conversando com um amigo em comum de Johnny e ele disse: ‘Não vejo Johnny sorrir assim há seis anos’. O peso do mundo foi tirado de seus ombros. Ele recuperou sua vida. O veredicto é extremamente positivo para Johnny. Foi unânime: foram sete pessoas que decidiram que ele foi difamado. Foram seis anos de preparação, e acho que ele conseguiu se conectar com o júri e o público em geral e contar o que realmente aconteceu nessa relação”, disse Vasquez.

A advogada de Heard, Elaine Bredehoft, disse, na semana passada, que a sua cliente não teria dinheiro suficiente para pagar a quantia referente à indenização e que iria recorrer do veredito.

A oferta de desistir da indenização, ainda mais feita pela imprensa, pode ser uma tática para fazer Heard desistir da tentativa de conseguir um novo julgamento.