Divulgação/Court TV

Afinal, quanto Amber Heard tem que pagar a Johnny Depp?

Os valores da sentença do processo por difamação vencido por Johnny Depp contra Amber Heard nesta quarta (1/6) em Halifax, no estado americano de Virginia, tem gerado muita confusão na mídia e nas redes sociais.

A maioria das manchetes sobre o caso tem afirmado que a atriz terá que pagar US$ 15 milhões para o ator. Contudo, ela foi condenada por um valor bem mais baixo, praticamente metade desse montante.

Depp pedia US$ 50 milhões em indenização e o júri recomendou uma pena de US$ 15 milhões, mas a juíza Penney Azcarate reduziu o valor, aceitando a indicação de US$ 10 milhões por danos e reduzindo os US$ 5 milhões de caráter punitivo para US$ 350 mil, de acordo com a lei do estado da Virginia, onde o julgamento aconteceu. O total ficou em US$ 10,35 milhões.

Mas o júri entendeu que o ator também difamou Heard e indicou que ele deveria pagar US$ 2 milhões de indenização.

Com isso, a pena da atriz ficou em US$ 8,35 milhões.

Isto é mais do que o dobro do que ela ganhou para participar dos dois filmes de “Aquaman” – US$ 1 milhão pelo primeiro e US$ 2 milhões pelo segundo.

Os US$ 8,35 milhões também superam o que Amber recebeu de Depp no acordo de divórcio assinado pelos dois, em 2017, que foi de US$ 7 milhões. Na ocasião, a atriz informou que doaria o valor para instituições de defesa da mulher. Mas ao ser processada pelo ator meses depois, ela afirmou que interrompeu as doações para poder pagar sua defesa.

A pena, porém, não é definitiva.

Amber Heard deve apelar do resultado. Seus advogados podem discordar de uma série de decisões pré-julgamento, incluindo uma que negou uma moção para retirar o caso da Virgínia.

Somando tudo, esta conta ainda está longe de fechar.