Divulgação/Court TV

Amber Heard acusa Johnny Depp de tentar matá-la

O 15º dia do julgamento por difamação, aberto no estado americano de Virgínia por Johnny Depp contra sua ex-esposa Amber Heard, foi marcado por novas declarações bombásticas da estrela de “Aquaman”. Testemunhando em sua defesa pelo segundo dia consecutivo, a atriz disse ao tribunal nesta quinta (5/5) que o ator a agredia, abusava dela e a ameaçava de morte constantemente, e durante um surto ela acreditou que realmente morreria em suas mãos.

Durante a descrição de novos casos de agressões cometidas por Johnny Depp, a atriz apresentou uma gravação de áudio de um voo privado para Boston em 24 de maio de 2014, no qual Depp é ouvido uivando. Heard disse que se trancou no banheiro, quando ele “começou a uivar como um animal”. E explicou que decidiu gravar porque “na minha experiência, quando Johnny estava tão embriagado, ele não se lembrava do que fez”.

Depp estava chateado por ela estar fazendo um filme com James Franco, a quem ele desprezava, principalmente porque ela tinha uma cena de amor com o ator.

“Odiava, odiava James Franco e me acusava de ter um caso em segredo com ele no passado, desde que fizemos ‘Segurando as Pontas’ (Pineapple Express) juntos”, explicou, se referindo ao filme de 2008 no qual trabalhou com Franco.

Em um ponto do voo, Heard alegou que Depp começou a jogar cubos de gelo e utensílios nela, “falando sobre como eu sou um constrangimento em sua vida”.

“Eu estava olhando pela janela quando ele me deu um tapa no rosto”, disse Heard, olhando diretamente para o júri enquanto testemunhava.

Ela disse que tentou evitar a discussão, mudando de assento, mas “Johnny veio atrás de mim” e “senti essa bota nas minhas costas. Ele simplesmente me chutou”.

A atriz teria ficado paralisada com a sensação de impotência e pelo fato de não ter recebido nenhum tipo de ajuda. “Ninguém disse nada. Ninguém fez nada. Eu me senti tão envergonhada por ele poder fazer isso na frente das pessoas.”

Em seu depoimento, Heard também descreveu um incidente no início daquele mês, quando ambos compareceram ao Met Gala. Ela contou que, no jantar, Depp pensou que ela estava “olhando para uma mulher de uma maneira sexual”. E mais tarde, em seu quarto de hotel, ele a empurrou e a agarrou pela clavícula. Ela disse que então o empurrou de volta e “ele jogou uma garrafa em mim. Não me acertou, mas quebrou o candelabro.”

Heard disse que eles brigaram na sala de estar e ele a empurrou em um sofá “e em algum momento ele me deu um tapa na cara”.

“Suspeitei que tinha um nariz quebrado”, completou.

Apesar disso, ela manteve os planos de casamento, por acreditar que conseguiria livrar Depp do vício e fazê-lo voltar a ser o homem por quem se apaixonou. Esta noção, porém, começou a ruir na festa de noivado, quando Depp “desapareceu no andar de cima durante quase toda a festa”, porque se trancou para se drogar com o pai dela.

“Meu pai era viciado na mesma coisa que Johnny”, disse ela, afirmando que, a certa altura, seu pai saiu com um segurança de Depp para comprar drogas em West Hollywood.

“Eu tentei fazer Johnny descer as escadas e ele simplesmente me repreendeu, me disse para calar a boca”, contou Heard.

Seguindo a ordem cronológica dos eventos, ela chegou ao dia do surto nas horas de folga das filmagens de “Piratas do Caribe: A Vingança de Salazar” na Austrália.

“Eu disse algo para ele, ele ficou tão bravo e me deu um tapa na cara”, disse Heard, com a voz embargada. “Às vezes, acho que ele não entendeu o quanto poderia me machucar fisicamente”, acrescentou, admitindo que também “gritou com ele”. “Nada que eu fiz o fez parar de me bater”, completou.

Foi quando revelou: “Ele me disse que iria mutilar meu rosto”, colocando uma garrafa quebrada em sua mandíbula e ameaçando cortá-la. Em vez de fazer isso, Depp rasgou sua camisola e a deixou nua no chão coberto de cacos de vidro de garrafas quebradas, deixando-a cheia de feridas.

Heard acrescentou que o intérprete de Jack Sparrow começou a gritar como “ele me odiava e como eu arruinei a vida dele”, enquanto socava a parede. Até que ele “me pegou pelo pescoço”.

“Eu tentei dizer que ele estava realmente me machucando, acho que ele não sabia o que estava fazendo”, descreveu Heard, antes de entrar em colapso no tribunal. “Eu não conseguia respirar.”

“Eu vou te matar, ele disse isso várias vezes”, contou Heard sobre os instantes seguintes. E enquanto gritava, ele pegou uma garrafa que usou para penetrá-la “repetidamente”. “Lembro-me de não querer me mexer”, disse ela, antes de revelar o que pensava: “Por favor, Deus, espero que não esteja quebrada”.

Ela achou que só uma coisa poderia acontecer depois disso. “Eu pensei: ‘É assim que eu morro’”, disse ela. “Ele vai me matar agora”, seguiu a atriz, chorando ao lembrar aqueles instantes de agonia. “Ele vai me matar e nem vai perceber.”

Pedindo a sua advogada Elaine Bredehoft para não exigir mais detalhes, Heard mencionou contusões, feridas e inúmeros traumas que a acompanham desde aquele momento.

“Nunca tive tanto medo na minha vida”, garantiu a atriz entre soluços.

Ela despertou no dia seguinte com a casa toda manchada de sangue e com uma mensagem “incoerente” pintada na parede, com o que ela pensava ser seu nome. Neste ponto, a defesa exibiu fotos da destruição.

“Ele não estava mais lá, não era Johnny”, continuou a atriz, descrevendo a expressão no rosto de seu então marido naquele dia, quando ela “descobriu” que Depp tinha perdido parte de seu dedo.

No depoimento, Heard disse que, enquanto Depp mijava do lado de fora da residência para “enviar mais mensagens a ela”, uma enfermeira tentou lhe dar remédios para acalmá-la.

“Eu só me lembro de estar com medo… sem saber o que diabos estava acontecendo”, acrescentou, revelando que depois disso pegou o que pôde e deixou a Austrália.

As conversas sobre separação começaram em seguida. Mas Heard afirmou que temia o que poderia acontecer com o ator se fosse em frente.

“Meu coração estava partido… Eu pensei que algo poderia acontecer com ele, como se ele pudesse morrer ou se matar”, ela revelou. “Eu queria ficar com o bom Johnny que eu amava…”, acrescentou, explicando porque fez outra tentativa de reconciliação no final de 2015, topando passar o Natal em família na ilha particular de Depp nas Bahamas.

Heard tinha boas lembranças da Bahamas, onde aconteceu o processo de desintoxicação de Depp. “Eu me preocupava profundamente com o bem-estar desse humano… era muito confuso e assustador”, disse.

A atriz aproveitou para lembrar os elogios que ele lhe fez por tentar ajudá-lo. “Ele me dizia o tempo todo que eu salvei sua vida, ele não estaria tentando se desintoxicar sem mim”, declarou.

Neste ponto, os advogados de Depp fizeram objeções, que foram contestadas pela advogada de Heard. Elaine Bredehoft apresentou como prova da veracidade do depoimento de sua cliente uma mensagem pós-desintoxicação de Depp, onde o ator chamava a então esposa de “anjo” por ajudá-lo.

Essa tentativa de limpeza fez com que o casamento durasse mais que devia. E permitiu a volta das ameaças de morte no Natal, proferidas por Depp por ela supostamente o envergonhar na frente de seus filhos. Descrevendo empurrões, gritos e tortura psicológica diante das crianças, Heard acrescentou: “Ele enfiou o dedo dentro de mim através do meu maiô” enquanto a provocava com “você acha que é tão durona?”.

Na manhã depois disso, Depp teria sido encontrado “desmaiado” do lado de fora da casa.

Acusando as drogas e a bebida de terem acabado com o casamento e com o próprio Depp, a atriz disse que tudo o que fez foi tentar se proteger. Apesar de admitir chutar, empurrar e se debater, ela jurou no tribunal que sempre reagiu para preservar sua integridade física. “Em todo o meu relacionamento com Johnny, eu não tinha dado um soco”, declarou Heard. Mas confessou que não conseguiu se contar quando ele ameaçou derrubar sua irmã de um lance de escadas. “Neste momento sim, eu bati nele, bem na cara”.

“Claro, eu tentei revidar… mas nunca consegui nada”, disse a atriz de “Aquaman”. Mas ele conseguia. “Me socando, me socando repetidamente com o punho, eu nem me lembro da dor, apenas do som da voz de Johnny… Batendo na minha cabeça, dizendo que ia me matar”, exemplificou.

Uma foto de Heard aparentemente machucada após a última suposta agressão foi exibida para o tribunal.

Enquanto a atriz dava seu depoimento impactante, Depp repetiu o comportamento do dia anterior, rabiscando num papel sem fazer contato visual.

Ela deve continuar seu depoimento em 16 de maio. O julgamento foi interrompido até lá, devido a uma conferência pré-agendada da juíza Penny Azcarte.

Todo o julgamento está sendo transmitido ao vivo pelo canal americano Court TV, disponível pela internet.

Veja abaixo os novos vídeos do depoimento da atriz.