Divulgação/IMDb

Diretor revela detalhes inéditos da tragédia no set de “Rust”

O diretor Joel Souza fez um relato detalhado do incidente que resultou na morte da diretora de fotografia Halyna Hutchins no set de “Rust”. Após sair do hospital na sexta-feira (22/10), ele prestou depoimento à polícia, e os documentos do caso foram obtidos pelo jornal The New York Times, que tornou alguns trechos públicos.

De acordo com Souza, a armeira Hannah Gutierrez-Reed e o assistente de direção Dave Halls haviam checado a arma utilizada por Alec Baldwin na cena que provocou o acidente. Este era o protocolo básico para todas as sequências com armas no filme, garantiu o diretor.

O revólver que acabou matando Hutchins foi liberado e anunciado no circuito de avisos do set, em alto e bom som, como uma “arma fria” – ou seja, sem nenhuma bala de verdade -, antes de ser colocado nas mãos do ator Alec Baldwin.

A novidade no relato do diretor é que, após as checagens e antes do evento fatídico, equipe e elenco fizeram uma pausa para o almoço. O local de refeição ficava em outro lugar longe do set.

Após a volta ao trabalho, Souza não se lembra se as armas foram checadas mais uma vez. Neste ponto, como se verificou posteriormente, elas continham munição real.

Relatos trazidos pela imprensa americana revelaram que integrantes da equipe faziam tiro ao alvo com as armas do set durante os intervalos da produção.

O diretor ainda revelou que o incidente aconteceu durante os ensaios da cena, e não nas filmagens, quando Balwin foi demonstrar como iria atirar. Souza estava perto da câmera, bem ao lado de Hutchins, decidindo detalhes sobre o ângulo das filmagens, quando viu a colega segurando o abdômen e percebeu que seu ombro também estava sangrando.

Por fim, ele também reconheceu que a produção de “Rust” enfrentava problemas de atrasos e falta de equipe, uma vez que vários funcionários haviam se demitido, protestando contra questões financeiras e condições de segurança ruins no set. O cineasta, no entanto, disse que toda a equipe “se tratava de maneira cordial e se dava muito bem” durante as filmagens.

O incidente ainda está sob investigação do departamento do Xerife do condado de Santa Fé, no Novo México. Até o momento, nenhuma prisão ou acusação formal foi feita.