Instagram/Luana Piovani

Kadu Moliterno tem contas penhoradas após perder processo contra Luana Piovani

O ator Kadu Moliterno teve R$ 8 mil penhorados em suas contas bancárias, revelou a coluna de Ancelmo Gois em O Globo. A ordem partiu do juiz Marcelo Nobre de Almeida, da 7ª Vara Cível, para cumprir pagamento de custas de uma ação que ele perdeu.

A dívida se deve a um processo aberto por Moliterno contra a atriz Luana Piovani, que citou que o ator tinha cometido violência doméstica num vídeo postado no YouTube.

“Kadu Moliterno, que já foi meu par, bateu na esposa, ela foi capa da ‘Veja’ com a manchete: ‘Não foi a primeira vez’ e não soube de condenação”, disse a atriz em protesto contra a impunidade em casos de violência doméstica no Brasil. “Continua trabalhando, fazendo novelas, posando com as novas namoradas para as revistas de celebridades”, acrescentou.

Na mesma manifestação, Piovani lembrou do falecido Garrincha e do goleiro Bruno, e citou que seu ex-namorado Dado Dolabella venceu um reality show por votação popular apenas seis meses depois de ter sido denunciado por ela por violência doméstica.

Dolabella tentou desconversar nas redes sociais, mas não questionou.

Já Moliterno foi à Justiça pedindo R$ 50 mil por danos morais. Mas os desembargadores da 27ª Câmara Cível consideraram que Luana Piovani não caluniou nem difamou ao relatar fatos conhecidos e usufruía de seu direito de se manifestar.

A história citada por Piovani lembra que Moliterno foi casado durante 15 anos com Ingrid Saldanha, com quem teve três filhos, mas quando eles se separaram em 2006, Ingrid acusou o ator de espancamento e chegou a registrar queixa em uma delegacia no Rio. Em 2014, uma ex-namorada do ator, Brisa Ramos, relatou que foi agredida três vezes por ele e chegou a procurar a delegacia para prestar queixa.

Entretanto, apesar das duas acusações diferentes, o ator nunca foi condenado.

Moliterno chegou a recorrer ao TJ do Rio após a derrota em sua ação contra Piovani, mas a apelação também foi negada. Ele agora precisa pagar as custas do processo.