Coronavírus deve custar ao menos US$ 20 bilhões para Hollywood

A pandemia de coronavírus pode dar um prejuízo sem precedentes para Hollywood. Em estimativa calculada pelo site da revista The Hollywood Reporter, o cancelamento de diversas estreias e o fechamento das salas de cinema ao redor do mundo pode custar cerca de US$ 20 bilhões (ou seja, quase R$ 100 bilhões) para a indústria cinematográfica americana.

Segundo os cálculos da publicação, as bilheterias do mundo inteiro já deixaram de arrecadar US$ 7 bilhões com o fechamento dos cinemas.

Se esta situação permanecer igual ou piorar pelos meses de abril e maio, o lucro perdido chegaria a mais US$ 10 bilhões.

Como os cancelamentos também implicam em despesas extras de marketing, o custo de P&A (propaganda e divulgação) ainda é multiplicado por dois. Isto acontece porque os anúncios são comprados com antecedência, o que significa que o dinheiro investido no marketing de títulos como “Mulan”, “Os Novos Mutantes”, “Velozes e Furiosos 9” e outros tantos que tiveram suas produções adiadas foi perdido. Do mesmo modo, quando esses filmes receberem sinal verde para voltar aos cinemas, os gastos precisarão ser dobrados para convencer o público a prestigiá-los.

Só o adiamento de “007: Sem Tempo para Morrer”, que foi de abril para novembro, custará US$ 50 milhões em despesas extras de P&A para a MGM e a Universal.

E vale lembrar que filmes como o novo “007”, “Mulan” e “Velozes e Furiosos 9” veicularam anúncios no Super Bowl, o espaço mais caro da TV americana, que teriam custado cerca de US$ 15 milhões.