Modo Avião: Estreia de Larissa Manoela na Netflix ganha primeiro trailer



A Netflix divulgou o primeiro trailer de “Modo Avião”, filme que marca a estreia de Larissa Manoela (“Meus 15 Anos”) na plataforma. A prévia resume a história, mostrando a jovem atriz como uma “influencer” adolescente das redes sociais, que não larga o celular, até que um série de acidentes faz sua família tomar uma atitude drástica e mandá-la para “Jupiter” – lugar também conhecido como a fazenda de seu avô sem cobertura de celular.

O avô é vivido por ninguém menos que o cantor Erasmo Carlos, que convence a jovem a enfrentar um “detox digital”. É neste ponto que o roteiro embute a lição do famoso best-seller dos anos 1970 “Zen e a Arte da Manutenção de Motocicletas”, trocando a viagem de moto de pai e filho pelo conserto de um velho Mustang por avô e neta, enquanto a protagonista expressa questões existenciais (“Eu quero achar meu caminho… me conhecer melhor”) e a trama se encaminha para a moral da história – como no livro de Robert M. Pirsig, tem a ver com qualidade de vida, reconciliação com a família e… filosofia.

Ainda que seja incluída de forma muito superficial, a referência contracultural sugere uma comédia mais profunda que as produções anteriores de Larissa Manoela. E é uma solução criativa melhor que transformar a trama numa fábula sobrenatural, em que Larissa viaja no tempo, troca de sexo ou vira feia para aprender sua lição.

Mas vale dizer que a história original não é de autor brasileiro. “Modo Avião” é baseado num conceito do mexicano Alberto Bremmer (“Ya Veremos”). A versão brasileira foi escrita por Renato Fagundes (“Vai que Cola – O Começo”) e Alice Name-Bomtempo (“Vai que Cola” – a série), e a direção ficou a cargo de César Rodrigues (“Vai que Cola – O Filme”).



O elenco também inclui Katiuscia Canoro (“Tô Ryca!”), André Luiz Frambach (“Chico Xavier”) e Dani Ornellas (“O Inventor de Sonhos”).

A estreia está marcada para 23 de janeiro.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings