Crime de Suzane Von Richthofen vai render dois filmes diferentes com o mesmo elenco

A história de Suzane Von Richthofen, condenada pela morte dos pais em 2002, será contada em dois filmes, com lançamento previsto para o mesmo dia: “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais”. Como indicam os títulos, os longas trarão diferentes pontos de vista sobre o caso, o de Suzane e o de Daniel Cravinhos, seu então namorado, que também participou do crime.

“É um caso único no cinema essa produção da mesma história com olhares diferentes”, acredita Gabriel Gurman, CEO da Galeria Distribuidora.

Na verdade, porém, isto já foi feito antes com a história de “Dois Lados do Amor” (The Disappearance of Eleanor Rigby). Originalmente, o drama estrelado por Jessica Chastain e James McAvoy foi lançado como dois longas diferentes, “Dois Lados do Amor: Ele” e “Dois Lados do Amor: Ela”. Cada filme trazia o ponto de vista de um dos dois protagonistas. Mas depois da exibição no Festival de Toronto em 2013, a produção acabou ganhando uma nova edição, que juntou ambos os pontos de vista numa única trama para o lançamento internacional – ainda assim, os dois filmes originais tiveram distribuição limitada como programa duplo nos Estados Unidos.

No caso dos filmes sobre Suzane Von Richthofen, é uma forma de contrapor dois relatos diferentes de um crime que chocou o Brasil. “É uma oportunidade de o público analisar e chegar às suas próprias conclusões sobre o que aconteceu”, resumiu Gurman, no comunicado.

“Temos discutido muito internamente o que é verdade. Se eles [Suzane e Daniel] estão falando coisas diferentes, qual é a verdade?”, chegou a questionar o diretor Maurício Eça (“Carrossel: O Filme”).

Nos filmes, a atriz Carla Diaz (da novelinha “Rebeldes”) interpretará Suzane e Leonardo Bittencourt (da novelinha “Malhação”) vive Daniel. O elenco conta também com os atores Vera Zimmermann (“Os Dez Mandamentos: O Filme”) e Allan Souza Lima (“A Cabeça de Gumercindo Saraiva”).

Os filmes devem chegar aos cinemas ainda em 2019.