As Golpistas surpreende e Jennifer Lopez é cotada para o Oscar



O Oscar 2020 pode se tornar o mais bizarro de todos os tempos. O menos incrível, a essa altura, é uma adaptação de quadrinhos da DC Comics, “Coringa”, do diretor de “Se Beber, Não Case”, ser considerada favorita ao troféu principal da Academia após sua vitória no Festival de Veneza. Chama mais atenção o nome de Adam Sandler ser cotado à indicação, em meio a elogios no Festival de Telluride por seu desempenho em “Uncut Gems”. E também, como se não bastasse, Jennifer Lopez aparecer como “oscarizável”, graças à repercussão da première de “As Golpistas” (Hustlers) no Festival de Toronto neste fim de semana.

Consagrada com oito indicações ao troféu Framboesa de Ouro de Pior Atriz de Hollywood, a cantora está sendo incensada pela crítica como a líder de uma gangue de strippers no filme de Lorena Scafaria (“A Intrometida”). Comparado aos dramas criminais de Martin Scorsese pelas resenhas de Toronto, “As Golpistas” mostra as strippers lideradas por Lopez aplicando golpes em seus clientes, a maioria deles executivos de Wall Street, o centro financeiro dos Estados Unidos, durante a crise econômica do começo dos anos 2000. E não é uma comédia.

O filme atingiu 94% de aprovação no agregador de críticas Rotten Tomatoes, onde a maioria dos textos indexados concentram elogios para a atuação de Lopez.

“Jennifer Lopez deveria concorrer ao Oscar”, escreveu o site The Daily Beast. “Jennifer Lopez será indicada para um Oscar”, previu Hunter Harris, do Vulture, em seu Twitter. “A performance de força total de Jennifer Lopez genuinamente merece consideração para prêmios”, refletiu o site IndieWire. “Performance nocauteadora de Jennifer Lopez”, ecoou o site Splash Report. “Jennifer Lopez feroz”, adjetivou o site Slash Film. E a revista Variety ampliou o coro, ao destacar “Jennifer Lopez como você nunca viu antes”.



Até o momento, apenas o desempenho de Renée Zellweger em “Judy”, drama sobre os últimos dias de Judy Garland, vinha aparecendo nas previsões de Oscar de Melhor Atriz. A falta de papéis femininos com a mesma repercussão pode realmente colocar Jennifer Lopez no páreo. Kristen Stewart também chegou a gerar expectativas, mas o filme “Seberg”, em que interpreta Jean Seberg, não se mostrou à altura da Academia no festival canadense – mesmo com elogios à interpretação, ficou com apenas 55% no RT.

Uma coisa é certa: com Jennifer Lopez, “Coringa” e Adam Sandler, a transmissão do Oscar 2020 ganharia seu perfil mais popular dos últimos anos. O que lhe daria potencial de concentrar a maior audiência da cerimônia nesta década.

A Academia pode levar isso em consideração.


Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings