Sony desiste de juntar Gata Negra e Sabre de Prata para priorizar filmes solos de coadjuvantes do Homem-Aranha

 

A Sony Pictures não vai mais produzir “Silver & Black”, filme que juntaria Gata Negra e Sabre de Prata, coadjuvantes dos quadrinhos do Homem-Aranha.

O projeto foi desenvolvido para apresentar as duas personagens, mas o estúdio agora planeja desenvolver filmes solo para elas, apurou a revista Variety.

“Acreditamos que a Gata Negra é forte suficiente, com uma ótima história e vasto material, para justificar seu próprio filme”, disse Sanford Panitch, presidente da Columbia Pictures, e o executivo que supervisiona o que está sendo chamado, internamente, de Universo de Personagens Marvel da Sony (SUMC, na sigla em inglês).

Embora uma decisão final ainda tenha que ser tomada, a cineasta Gina Prince-Bythewood (“A Vida Secreta das Abelhas”), que faria “Silver & Black”, deverá assumir a produção dos filmes solos das duas personagens, mas se sua agenda não permitir maior envolvimento, ela será substituída na direção por outra mulher.

Segundo a reportagem, a Sony também pretende explorar mais personagens femininas dos quadrinhos do Aranha, como Silk, uma super heroína coreana-americana que foi mordida pela mesma aranha que transformou Peter Parker em herói, e Jackpot, uma vigilante mascarada de meia idade, que rompe o padrão de juventude do gênero.

“Homem-Aranha se conecta a muitos personagens”, disse Panitch. “Existem vilões, heróis e anti-heróis, e muitas são personagens femininas com boas intenções, conflitos internos e absolutamente únicas.”

Entre outros planos para filmes desse universo, Panitch confirmou os projetos de Morbius, o Vampiro Vivo, que será estrelado por Jared Leto (“Esquadrão Suicida”), Kraven, o Caçador, que está sendo escrito pelo roteirista Richard Wenk (“O Protetor”), e Nightwatch, um herói negro que é resultado de um paradoxo, inspirado a virar vigilante ao ser salvo na infância por uma versão adulta de si mesmo, vinda do futuro. Spike Lee estaria negociando dirigir este filme.

“Sentimos que não há motivo para os personagens da Marvel não poderem abraçar a diversidade”, acrescentou Panitch.

A maioria desses projetos já vinha alimentando rumores na internet (clique em seus títulos para saber mais sobre cada um). De todos, apenas Jackpot não tinha sido aventada anteriormente.

Entretanto, a moda dos planos de lançar “universos” de personagens tem rendido enormes fiascos em Hollywood. O chamado “Dark Universe” dos monstros da Universal foi cancelado após o lançamento de seu primeiro filme, “A Múmia”. E apenas o filme solo de Bumblebee sobrou dos planos do “Universo Transformers”.

O futuro desse Universo de Personagens Marvel da Sony passa inevitavelmente pelo rendimento nas bilheterias de seu primeiro lançamento, o filme do vilão “Venom”, estrelado por Tom Hardy, que chega aos cinemas em outubro. Caso se comprove um fracasso, todos os planos anunciados da Sony podem seguir o caminho do “Homem Invisível” estrelado por Johnny Depp, na Universal, e literalmente desaparecer em pleno ar.

Comente

Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna

Back to site top
Change privacy settings