Supergirl: Atriz da série Dracula viverá a irmã de Lex Luthor


A atriz Katie McGrath (a Morgana de “Merlin” e Lucy de “Dracula”) entrou na série “Supergirl”, num dos últimos papeis recorrentes da 2ª temporada que ainda se encontravam vagos. Ela vai interpretar Lena Luthor, a irmã de Lex Luthor.

Descrita como uma mulher bonita, poderosa e enigmática, Lena chega à National City após a prisão do seu irmão Lex na esperança de um novo começo. Lena assume como CEO da Luthor Corp, empresa bilionária de tecnologia que ganhou uma fama ruim nas mãos malignas do vilão. Seu objetivo é reverter essa imagem, e Lena quer ser vista como uma pessoa diferente de seu irmão.

Ao longo dos episódios, Kara (Melissa Benoist) irá se aproximar de Lena para descobrir se ela é uma aliada ou uma inimiga.


A bela irlandesa irá se juntar a outras novidades da série, que incluem Tyler Hoechlin (série “Teen Wolf”), como Superman/Clark Kent, Lynda Carter (a “Mulher-Maravilha” dos anos 1970), como a presidente dos Estados Unidos, Ian Gomez, no papel do novo editor da CatCo Magazine Snapper Carr, e Floriana Lima (série “The Family”), que vai viver a policial Maggie Sawyer.

Dos personagens anunciados para a temporada, faltam escalar apenas dois, justamente os que não possuem equivalentes nos quadrinhos: Nick Farrow, Filho de um repórter famoso que tenta deixar para trás um passado egoísta e hedônico, e a vilã Doutora, líder do Projeto Cadmus que usa suas habilidades cirúrgicas para implantar tecnologia alienígena em prisioneiros. No caso da Doutora, a personagem pode ser uma versão feminina de Dabney Donovan, o cientista chefe responsável pelas experiências genéticas do laboratório secreto. Cadmus, porém, tinha uma cientista proeminente, Serling Roquette, que sempre foi aliada de Superman e Jimmy Olsen nos quadrinhos.

A 2ª temporada de “Supergirl” estreia em 10 de outubro na rede americana CW. No Brasil, a série é exibida pelo canal pago Warner.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings