Instagram/Shakira

Produtor de novelas mexicanas planeja série sobre Piqué e Shakira

O produtor de novelas mexicanas Juan Osorio revelou ter planos levar de produzir uma série sobre o relacionamento entre jogador de futebol Gerard Piqué e a cantora Shakira.

Um dos mais bem-sucedidos produtores da Televisa – responsável por sucessos como “Meu Coração é Teu”, “Meu Pecado” e “Salomé”, já exibidos no Brasil – , Osorio revelou o projeto em entrevista publicada no canal do jornalista Eden Dorantes no YouTube. “É uma história muito forte. Eu adoraria transformá-la em série”, disse.

Não seria a primeira vez que o produtor faria uma série biográfica não-autorizada sobre a vida de celebridades. Ele realizou uma produção recente sobre o ex-cantor Vicente Fernández, um dos populares do México, que foi muito criticada pela família do artista morto no ano passado.

Piqué e Shakira ficaram 12 anos casados – entre 2010 e o primeiro semestre deste ano. O zagueiro espanhol do Barcelona e a cantora colombiana se conheceram durante a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, vencida pela seleção espanhola, que tinha no zagueiro um dos seus principais astros, e cuja música-tema, “Waka Waka”, era interpretada pela colombiana.

Juntos, viraram um dos casais mais midiáticos do planeta e tiveram dois filhos: Milan, hoje com nove anos, e Sasha, com sete.

Os rumores do fim do casamento começaram a surgir na imprensa espanhola em maio, quando diferentes veículos publicaram que a cantora havia descoberto que o zagueiro estava tendo um caso extraconjugal. De acordo com o programa de televisão “El Gordo y la Flaca”, do canal Univisión, Shakira chegou a contratar uma equipe de detetives particulares para seguir os passos do jogador e confirmar a infidelidade.

Em abril, Shakira lançou a música “Te Felicito”, sobre uma relação com uma pessoa falsa: “Não me diga que está arrependido. Isso parece sincero, mas eu te conheço bem e sei que você mente”, diz a letra.

A cantora e o zagueiro espanhol confirmaram o fim da relação no mês passado, em um comunicado conjunto. Desde então, nenhum deles voltou a falar oficialmente sobre o assunto.