Divulgação/Comic-Con Internacional

Criador de “Yu-Gi-Oh!” é encontrado morto numa praia do Japão

O mangaká Kazuki Takahashi foi encontrado morto na manhã de quarta-feira (6/7) numa praia japonesa, mas sua identidade só foi confirmada na quinta. Ele estava flutuando nas águas de Nago, em Okinawa, vestindo equipamento de mergulho, segundo a Guarda Costeira japonesa.

Takahashi era o criador do mangá “Yu-Gi-Oh!”, que deu origem a um anime muito popular e a um jogo de cartas de sucesso no início dos anos 2000.

Segundo as autoridades, foram encontradas marcas de mordida no corpo, que podem ter sido feitas por tubarões e outros animais marinhos.

O corpo de Takahashi, que tinha 60 anos, foi identificado após uma empresa de aluguel de carros ter acionado a polícia de Okinawa. Ela havia perdido contato com o artista, que tinha contratado os seus serviços e viajava sozinho pela região.

Takahashi começou a desenhar mangás em 1982. Seu primeiro trabalho de destaque foi “Fighting Hawk”, publicado em 1990, e no ano seguinte criou “Tennenshokudanji Buray”, que durou dois volumes e foi publicado entre 1991 e 1992. Mas nenhum dos dois mangás o preparou para o fenômeno de “Yu-Gi-Oh!”, criado em 1996.

Publicado de setembro de 1996 a março de 2004, o mangá contava a história de um menino chamado Yugi Mutou, que resolve um antigo enigma milenar e desperta um alter-ego dentro de seu corpo que passa a resolver conflitos usando vários jogos.

O mangá foi adaptado em várias séries de anime. A primeira foi produzida pela Toei Animation em 1998, enquanto as demais foram desenvolvidas pela NAS, Gallop e Bridge. A mais lembrada é “Yu-Gi-Oh! Duel Monsters”, que teve cinco temporadas exibidas entre 2000 e 2004. A mais recente é “Yu-Gi-Oh! Go Rush!!”, lançada em abril passado.

Além das séries, “Yu-Gi-Oh!” teve quatro longas animados e seu jogo de cartas entrou no Livro Guinness dos Recordes como o maior sucesso de sua categoria (trading card), com mais de 25 bilhões de cartas vendidas.

Em 2015, Kazuki Takahashi recebeu o prêmio Inkpot da Comic-Con International pelas contribuições de sua carreira para os quadrinhos.