Instagram/BAFTA

Charlize Theron entra na “cinebiografia” do autor de “Blade Runner”

A atriz Charlize Theron (“The Old Guard”) se juntou ao cineasta Alfonso Cuarón (“Gravidade”) na produção de “Jane”, uma “cinebiografia” alternativa do escritor de ficção científica Philip K. Dick em desenvolvimento pelo Amazon Studios. Além de coproduzirem o filme, Cuarón deve dirigir e Theron estrelar o longa no papel-título.

O projeto é centrado na forma como a vida e a obra do escritor foram afetadas pela morte de sua irmã gêmea, Jane, quando os dois era bebês, e em como isso o inspirou a imaginar realidades alternativas, onde mortos continuavam vivos e a história se desenrolava de forma diferente – como no livro “O Homem do Castelo Alto”, que venceu o prêmio Hugo (o Oscar da sci-fi) em 1963 e foi adaptado em 2015 numa das séries de maior audiência da Amazon Prime Video.

“A história de ‘Jane’ está comigo desde que me lembro”, disse Isa Hackett, filha do escritor e coprodutora do filme. “Jane, a irmã gêmea de meu pai que morreu poucas semanas após o nascimento, estava no centro de seu universo. Adequado a um homem de imaginação única, este filme vai desafiar as convenções de uma cinebiografia e abraçar a realidade alternativa que Philip K. Dick desejava alcançar tão desesperadamente – uma em que sua amada irmã sobreviveu além das seis semanas de vida. É a história dela que contaremos, veremos através das lentes da imaginação [de K. Dick]. Não há melhor maneira de honrá-lo do que lhe conceder seu desejo, mesmo que apenas para a tela”, completou.

Outras produções famosas inspirados nas histórias de Dick incluem “Blade Runner” (1982) com Harrison Ford, “O Vingador do Futuro” (1990) com Arnold Schwarzenegger e “Minority Report” (2002), estrelado por Tom Cruise. Vários de seus contos também inspiraram a série de antologia “Electric Dreams”, dedicada a sua obra na plataforma da Amazon.

Por enquanto, não há previsão para a estreia de “Jane”.

Além deste filme, outra produção sobre Philip K. Dick também se encontra em desenvolvimento: “Only Apparent Real”, centrado num período nebuloso de sua vida nos anos 1970.