Divulgação/Apple

Apple anuncia fim do iPod

A Apple anunciou na terça-feira (10/5) que não vai mais produzir o iPod, reprodutor de música que marcou a virada comercial da empresa. Até então conhecida como fabricante de computadores, o iPod abriu caminho para o iPhone, o iPad e outros produtos portáteis com a marca da maçã.

O primeiro iPod foi lançado em 23 de outubro de 2001 com o slogan de “mil canções no seu bolso”, uma embalagem cinza e uma roda com botões de controle. O produto ganhou cor com o lançamento de sua versão compacta, o iPod Nano em 2005. Sua última evolução foi a adoção da tecnologia de controle por toque, com o lançamento da versão chamada de iPod Touch em 2007, poucos meses após o lançamento revolucionário do iPhone.

A empresa continuou atualizando o produto até a 7ª geração do modelo, lançada em 2019. Mas, ao contrário de seus outros equipamentos, desistiu de aperfeiçoá-lo depois disso – quando o iPod virou praticamente um iPhone que não fazia ligações.

A aposentadoria do produto também se deve ao sucesso das plataformas de streaming. Serviços de música por assinatura podem ser acessados em qualquer aparelho, como o iPhone, e tornaram obsoleta a utilização de reprodutores específicos para arquivos de mp3, cada vez menos usados para se ouvir lançamentos musicais. A própria Apple tem seu serviço digital, que foi citado no comunicado sobre o fim do iPod.

“A música sempre integrou o nosso núcleo na Apple, e levar isso para centenas de milhões de usuários com o iPod impactou mais do que apenas a indústria da música – também redefiniu como a música é descoberta, ouvida e compartilhada”, disse Greg Joswiak, vice-presidente de marketing mundial da Apple, em comunicado.

“Hoje, o espírito do iPod continua vivo. Integramos uma experiência musical incrível em todos os nossos produtos […] E o Apple Music [o serviço de streaming de música da empresa] oferece qualidade de som líder do setor com suporte para áudio espacial – não há melhor maneira de curtir, descobrir e experimentar música”, completou o executivo.

Na nota, a empresa afirma que irá vender o modelo de 2019 enquanto os estoques durarem. No Brasil, o preço oficial é de R$ 1.610 para a versão com 32 Gb de memória.