Divulgação/Disney

Agente diz que Johnny Depp perdeu US$ 22,5 milhões por não fazer “Piratas do Caribe 6”

Uma das últimas testemunhas de acusação no julgamento do processo por difamação, que Johnny Depp abriu contra a ex-esposa Amber Heard no estado americano de Virgínia, deu nesta segunda (2/5) o principal depoimento para a causa do ator.

O ex-agente de Depp, Jack Whigham, disse que o ator ganharia US$ 22,5 milhões (R$ 111 milhões) pelo sexto filme da franquia “Piratas do Caribe”, mas que a Disney descartou o projeto após a atriz se declarar vítima de violência doméstica num artigo publicado no Washington Post em dezembro de 2018.

O artigo é ponto chave do julgamento, já que Depp alega que sua publicação destruiu sua reputação e carreira.

“Depois do artigo, foi impossível conseguir um filme de estúdio para ele”, contou Whigham ao júri de sete pessoas no tribunal da Virgínia. Agente de Depp desde 2016, ele disse que um acordo havia sido fechado com a Disney para que o ator voltasse a interpretar “Jack Sparrow” no sexto filme da franquia. “Fechamos em US$ 22,5 milhões.”

Entretanto, ao ser questionado pelo advogado de Heard, ele afirmou que nunca existiu um contrato para a produção. Whigham disse que o acordo com a Disney sobre a compensação de Depp por um novo filme “Piratas do Caribe” teria sido verbal: “Houve um entendimento sobre qual seria o acordo.”

Entretanto, a Disney teria decidido seguir por “uma direção diferente” após a publicação do artigo de Amber no Post, em dezembro de 2018, relatou Whigham.

Apesar da defesa ainda não ter começado a apresentar suas testemunhas, o advogado de Heard já exibiu para o júri artigos da imprensa demonstrando que Depp teria perdido o contrato da Disney meses antes da publicação do artigo. Além disso, ele conseguiu fazer Depp dizer que não voltaria nunca mais à franquia, nem por US$ 300 milhões, e lembrou que Heard acusou o ator de violência doméstica pela primeira vez em 2016, durante o processo de divórcio, e ele não contestou.

Outra testemunha apresentada pela acusação nesta segunda (2/5) foi Travis McGivern, membro da equipe de segurança de Depp. Ele disse que testemunhou uma discussão entre o casal em sua cobertura em Los Angeles durante a qual Amber deu um soco no rosto de Depp, lançou uma lata de bebida e cuspiu no ator.

O guarda-costas disse que escoltou Depp para longe, “para a sua segurança”. “Era hora de fazer o meu trabalho e tirá-lo de lá.”

A defesa vai apresentar sua primeira testemunha nesta terça (3/5), quando a narrativa do julgamento mudará de ponto de vista.

Um dos momentos mais esperados, o depoimento da atriz Amber Heard, está previsto para começar na quarta (4/5).

Todo o julgamento está sendo transmitido ao vivo pelo canal americano Court TV, disponível pela internet.