Divulgação/Netflix

“Locke & Key” vai acabar na 3ª temporada

A Netflix revelou o cancelamento de “Locke & Key” nas redes sociais, ao divulgar as primeiras fotos da 3ª e agora última temporada da série.

Em comunicado sobre o final da atração, os produtores indicaram que tomaram a iniciativa de encerrar a história em comum acordo com a Netflix. Entretanto, a série é baseada numa história em quadrinhos que teve seis volumes publicados, cada um reunindo uma trama diferente, correspondendo ao que seriam seis temporadas.

“Uma vez que começamos a trabalhar na série, sentimos que três temporadas era a duração ideal para levar a história da família Locke e suas aventuras na Key House a uma conclusão satisfatória”, disseram os produtores Carlton Cuse e Meredith Averill em um comunicado. “Como contadores de histórias, estamos gratos por termos tido a oportunidade de contar nossa versão da incrível história de Joe Hill e Gabriel Rodriguez exatamente do jeito que queríamos”.

Baseada nos quadrinhos de Joe Hill (o filho de Stephen King) desenhados por Gabriel Rodriguez, a série acompanha uma mãe e seus três filhos que se mudam para a antiga casa da família após o brutal assassinato do pai. No local, eles são assombrados por uma entidade do mal chamada Dodge, determinada a atormentá-los até conseguir o que quer: chaves para outras dimensões, que estão escondidas na residência.

O elenco destaca Emilia Jones (do filme vencedor do Oscar 2022 “No Ritmo do Coração”), Connor Jessup (“Falling Skies”) e o menino Jackson Robert Scott (o Georgie em “It: A Coisa”) como os jovens irmãos protagonistas, Darby Stanchfield (a Abby de “Scandal”) no papel da mãe, Aaron Ashmore (“Killjoys”) como um tio da família e um elenco rotativo como a entidade Dodge, capaz de mudar de forma. Como curiosidade, a primeira intérprete de Dodge foi uma atriz canadense de pais brasileiros, Laisla de Oliveira, que também apareceu em “The Gifted” e estrelou o terror “Campo do Medo” (2019) na Netflix.

Desenvolvida por Meredith Averill (criadora de “Star-Crossed”), Aron Eli Coleite (criador de “Daybreak”) e Carlton Cuse (criador de “Bates Motel” e “Jack Ryan”), a série estreou sua 2ª temporada em outubro do ano passado.

Apesar do anúncio da “decisão mútua”, o fim de mais uma série sobrenatural com personagens adolescentes reforça a tendência de afastamento do gênero pela Netflix, que tem “privilegiado” esse tipo de produção em seus cancelamentos mais recentes.