Divulgação/ABC

Chris Rock impediu que Will Smith fosse preso no Oscar

Após ter sido apontado pela revista Variety como suposto responsável pela permanência de Will Smith na cerimônia do Oscar, após a agressão a Chris Rock, o produtor do evento, Will Packer, decidiu se manifestar e revelou que o próprio Chris Rock foi quem pediu para o ator não ser retirado do Dolby Theatre.

Falando ao programa de TV “Good Morning America” nesta sexta (1/4), Packer explicou que teve uma conversa com Rock logo após o acontecido.

“Eu perguntei para ele se tinha sido um tapa de verdade. Ele olhou para mim e disse: ‘Sim, cara, eu acabei de tomar um soco do Muhammad Ali’. Ele entrou em ‘modo piada’ imediatamente, mas dava para perceber que ainda estava em choque”, contou o produtor.

Segundo Packer, após a agressão, os policiais do Departamento de Polícia de Los Angeles ficaram preparados para prender o astro vencedor do Oscar por “King Richard: Criando Campeãs”.

“Eles estavam falando, você sabe, que era agressão. Era a palavra que eles usavam naquele momento. Eles disseram que iam pegá-lo, que estavam preparados. Estavam preparados para pegá-lo naquele exato momento, e que ele [Rock] podia prestar queixas”, descreveu o produtor. “Eles estavam listando as opções. E, conforme falavam, Chris estava dispensando essas opções. Ele dizia: ‘Não, não, não, eu estou bem'”.

“Os policiais do Departamento de Polícia de Los Angeles terminaram de listar todas as opções e emendaram: ‘Você gostaria de mover alguma ação?’, e ele [Rock] disse não. Ele disse não”, completou Packer.

Packer ainda disse que deixou a decisão do que fazer com Will Smith nas mãos de Rock, mas o comediante repetiu para ele que “estava tudo bem”.

Teria sido por isso que, quando soube que os representantes da Academia estavam pensando em expulsar Smith, o produtor foi até eles e tentou impedir que isso acontecesse.

“Eu disse: ‘Chris Rock não quer isso’. Ele deixou claro para mim que não queria piorar uma situação que já era ruim. Essa era a energia de Chris naquele momento. O tom dele não era retaliatório, nem raivoso, então fui até a liderança da Academia e advoguei pelo que ele queria naquele momento. Ele não queria que tirassem Will de lá”, comentou.

O produtor ainda explicou que não teve chance de falar com Will Smith durante a cerimônia de domingo, pois precisou resolver todos os problemas de bastidores criados pela agressão.

Na confusão, que aconteceu no domingo passado (27/3) durante a transmissão do Oscar 2022, Chris Rock brincou dizendo que a esposa do astro, Jada Pinkett Smith, estava careca para estrelar “Até o Limite da Honra 2”, em referência ao filme em que Demi Moore raspava o cabelo para viver uma militar.

Jada sofre de uma doença autoimune – condição que, segundo o site TMZ, era ignorada pelo comediante. E por causa disso Will Smith resolveu tomar as dores da esposa, subindo no palco para estapear Chris Rock ao vivo e via satélite diante do público mundial do evento. Ele também xingou o comediante duas vezes com palavrões.

Veja a íntegra da entrevista abaixo.