Divulgação/Berlinale

Bill Murray lamenta investigação por mau comportamento: “Não é mais engraçado”

O ator Bill Murray abordou o motivo que o levou à ser investigado nos bastidores do filme “Being Mortal”. A produção chegou a ser suspensa após uma denúncia de comportamento inapropriado contra ele.

Falando ao canal de notícias CNBC, ele buscou resumir o que ocorreu no set como sendo uma “diferença de opinião” entre ele e uma mulher.

Embora não tenha dito exatamente o que aconteceu, ele passou uma ideia clara: algo que ele achou engraçado, a mulher considerou ofensivo.

“Eu fiz algo que achei que era engraçado, mas ela não percebeu dessa forma. O estúdio quis fazer a coisa certa, checar tudo e investigar, então paramos a produção. Neste momento, estamos conversando e tentando fazer as pazes um com o outro”, ele explicou.

“Nós dois somos profissionais e gostamos do trabalho um do outro. Gostamos um do outro, acho, mas quando você não consegue se dar bem e confiar na pessoa a seu lado, não tem porque continuar trabalhando, continuar fazendo um filme”, admitiu o ator.

Murray ainda fez um mea culpa, aproveitando o incidente para repensar sua atitude. “Se eu não enxergar agora que o mundo mudou desde quando eu era mais jovem… O que eu achava engraçado antes não é mais engraçado agora. As coisas mudam, os tempos mudam, e é importante que eu entenda isso”, considerou.

“Eu fico pensando: ‘Como eu pude encarar essa situação da forma errada? Como eu pude ser tão equivocado e insensível?’ Eu realmente achava que tinha uma certa sensibilidade com as pessoas”, refletiu. “Estamos falando disso, e acho que vamos acabar nos conciliando. Estou otimista quanto a isso”, completou.

A denúncia sobre “mau comportamento” de Murray foi levada ao departamento de Recursos Humanos do estúdio Searchlight Pictures, responsável pela produção, na segunda-feira retrasada (18/4). Desde então, os trabalhos estão paralisados.

“Being Mortal” marca a estreia na direção de Aziz Ansari, conhecido por seus papéis nas séries “Parks and Recreation” e “Master of None”,.

Em carta divulgada à equipe, a Searchlight Pictures anunciou que pretende retomar a produção em breve, e que trabalha com o diretor para determinar uma data para isso ocorrer.

O filme é uma adaptação do livro “Mortais: Nós, a Medicina e o que Realmente Importa no Final”, de Atul Gawande.