Unsplash/Mika Baumeister

Disney+ chega a 130 milhões de assinantes mundiais

A plataforma Disney+ atingiu cerca de 130 milhões de assinantes em janeiro. A revelação, feita num relatório financeiro divulgado ao mercado nesta quarta-feira (9/2), é um número muito superior ao esperado.

A Disney+ obteve 11,7 milhões de assinaturas no último trimestre, somando ao todo 129,8 milhões de usuários, ou seja, 37% a mais do que no mesmo período do ano passado. O carro-chefe do streaming no período foi a nova série da Marvel “Gavião Arqueiro”.

Residentes nos EUA e Canadá representam quase um terço do total de assinantes da plataforma, ou 42,9 milhões. Outro terço um pouco menor corresponde aos assinantes da América Latina, com 41,1 milhões. Mas a Disney+ Hotstar, sediada na Índia, registra um número ligeiramente superior, responsável por 45,9 milhões de inscritos.

A empresa também revelou pela primeira vez seus gastos com conteúdo para streaming: US$ 920 milhões em programação e produção para o Disney+ no trimestre encerrado em 1º de janeiro de 2022, US$ 1,8 bilhão para o Hulu (a Star+ original), provavelmente devido aos custos de serviços de TV ao vivo, enquanto a ESPN+ e outros serviços menores gastaram US$ 427 milhões.

Contando todas as suas plataformas, a Disney gastou um total de US$ 3,1 bilhões em programação e produção de conteúdo no último trimestre.

Numa videoconferência para comentar o relatório para o mercado, o CEO da Disney, Bob Chapek, disse que não acredita que o streamer tenha atingido seu limite de crescimento nos EUA e no Canadá e viu espaço para continuar se expandindo com novos lançamentos para atrair mais assinantes na região. Ele também apontou para a adição de programas de entretenimento para um público mais maduro, como “Grown-ish” e “Black-ish” na Disney+, como conteúdo que poderia atrair novos públicos.

“Não estamos esgotados em nenhuma de nossas principais franquias”, disse ele. “[Estamos] otimistas com o futuro do Disney+ tanto nacional quanto internacionalmente.”