Divulgação/Miramax

Ator de “Kill Bill” é preso por invasão de imóvel

O ator Michael Madsen, que ficou conhecido por estrelar a maioria dos filmes de Quentin Tarantino, de “Cães de Aluguel” (1992) a “Os Oito Odiados” (2015), passando pelos dois volumes de “Kill Bill” (2003 e 2004) foi preso nos Estados Unidos na noite de quinta (24/2), acusado de invasão de propriedade pelo dono da casa que ele alugava na praia de Malibu, na Califórnia.

O incidente com o ator de 64 anos aconteceu um mês após a morte de seu filho. Hudson Madsen, que era afilhado de Tarantino, foi encontrado morto no final de janeiro, vítima de um ferimento a bala. Os investigadores suspeitam que o rapaz, de 26 anos, possa ter cometido suicídio.

O advogado de Madsen, Perry Wander, alegou em entrevista ao site The Blast que a prisão aconteceu após seu cliente recusar uma tentativa de extorsão do proprietário do imóvel, que exigiu dinheiro para deixá-lo retirar seus pertences da casa antes de desocupá-la. Ao ouvir a recusa do ator, o locador teria chamado a polícia.

Madsen teria sido abordado em sua casa por três viaturas policiais, que o escoltaram até o hospital – o artista apresentava ferimentos – e depois à delegacia, onde foi fichado e saiu mediante pagamento de US$ 500 em fiança.

Ele já tem ficha na delegacia, após ser detido duas vezes por dirigir alcoolizado na região de Malibu, em 2012 e 2019, sendo obrigado a passar por um programa de reabilitação.