Divulgação/Marvel

Estrela da Marvel se junta a protestos antivacina nos EUA

Depois de Letitia Wright (“Pantera Negra”), outra atriz do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel) se revelou negacionista da vacinação contra covid-19. Evangeline Lilly, que interpreta a Vespa, protestou em Washigton, capital dos EUA, contra a vacinação obrigatória no país e postou um texto antivax – ou melhor, de “soberania corporal” – em suas redes sociais.

“Acredito que ninguém deveria ser forçado a injetar nada em seu corpo”, escreveu Evangeline Lilly.

“Esse não é o caminho. Isso não é seguro. Isso não é saudável. Isso não é amor. Eu acredito que o mundo está com medo, mas não acredito que combater medo com força vá resolver nossos problemas”, completou, dizendo que não é antivacina, mas “pró-escolha”.

Anteriormente, a atriz já tinha causado polêmica ao tratar a quarentena durante a pandemia de forma “desdenhosa e arrogante”. Ela chegou a se dizer orgulhosa de furar as recomendações e continuar saindo em público com os filhos, por considerar a ordem de quarentena autoritária e prezar a liberdade acima de tudo – uma forma de se dizer egoísta com outras palavras.

O fato de a prevenção e a vacinação estarem sendo tratada como uma questão individual por um grupo de egoístas explica a multiplicação de variantes e a dificuldade encontrada para erradicar a doença. Segundo a SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), a cobertura ideal para qualquer imunização é de 95% da população. Doenças só são erradicadas quando a maioria da população está imunizada.

Atualmente, pessoas não vacinadas ou com cobertura incompleta da vacinação estão entre as que mais morrem ou ficam com sequelas da covid-19. Desde o início do ano, vários negacionistas famosos morreram após serem infectados pelo coronavírus.

Evangeline Lilly será vista a seguir em “Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania”, previsto para julho de 2023.