Divulgação/Fox

Diretor de “X-Men” é acusado de abuso sexual por ex-assistente

O diretor Bryan Singer, responsável por vários filmes dos “X-Men” e que foi demitido no meio das filmagens de “Bohemian Rhapsody”, foi acusado na terça (21/12) de abuso sexual por um ex-assistente. Blake Stuerman disse à revista Variety que na época em que os abusos começaram ele tinha 18 anos.

Atualmente com 30 anos, ele relatou que conheceu o cineasta de 56 anos em 2009 e só foi perceber que tinha sido vítima de um predador após “receber tratamento específico para abuso e transtorno de estresse pós-traumático”. A partir de então, ele passou a “aceitar o que de fato aconteceu”.

“Sou vítima de abuso por parte de um homem muito poderoso, muito rico e muito doente. Sou vítima de Bryan Singer”, ele declarou.

Em seu depoimento, ele alegou que logo que conheceu Singer foi incentivado a ingerir bebida alcoólica pelo diretor, ficando embriagado pela primeira vez em sua vida. Disse se recordar que o diretor o convidou para ir até a suíte do hotel. “Você pode imaginar o que aconteceu a seguir”, sugeriu, ressaltando que “não sabia que tinha permissão para dizer não”, além de não possuir maturidade para perceber que o álcool “estava afetando minha capacidade de tomar decisões”.

Stuerman disse que passou a manter uma relação pessoal e profissional com o famoso diretor por anos, e que ele era controlador, queria fazer “sexo com frequência” e fazia ameaças ao “balançar meu futuro na minha frente”.

“Eu não tinha permissão para namorar. Eu não tinha permissão para fazer sexo com pessoas da minha escolha. Ele me controlava”, contou.

Por outro lado, o ex-assistente também declarou que Singer foi um parceiro “generoso” no relacionamento, levando-o para os sets de filmagens, festivais de cinemas, festas e, entre outros, até para um jantar ao lado do cantor Elton John.

Ele conta que o relacionamento entre os dois chegou ao fim em 2013, após uma discussão. Na ocasião, ficou depressivo e lutou “para sair da cama todos os dias por quase dois anos”. Esse processo foi acompanhado por seus pais, enquanto ele lidava “com o abuso do álcool e a dependência de medicamentos ansiolíticos”.

Bryan Singer negou as acusações feitas por Blake Stuerman, que foram classificadas por seu advogado como “declarações sem nenhum suporte probatório”.

Em sua manifestação à Variety, os representantes do diretor ainda apontaram que o ex-assistente “está furioso por não ter recebido os créditos que ele achava que merecia nos filmes de Singer”, além do fato de o diretor ter parado de bancar “o estilo de vida” a que o rapaz ficou acostumado.

Esta não é a primeira denúncia de abuso sexual contra Singer, que acumula acusações, embora o primeiro caso midiático tenha implodido por contradições do denunciante.

Singer está desempregado desde que foi demitido de “Bohemian Rhapsody” há quatro anos.