Divulgação/Disney+

Emilio Estevez sai da série “Virando o Jogo dos Campeões”

A 2ª temporada de “Virando o Jogo dos Campeões” não contará com o retorno de Emilio Estevez, protagonista da franquia desde o filme de 1992 que inspirou a série.

Estevez participou da temporada inaugural, reprisando seu papel do filme “Nós Somos os Campeões” (The Mighty Ducks), além das duas continuações dos anos 1990. Na trama, o personagem Gordon Bombay voltava depois de três décadas para treinar mais um time inadequado de hóquei infantil.

O site Deadline apurou que a ABC Signature, estúdio da Disney responsável pela produção, optou por dispensar Estevez após semanas de negociações envolvendo a exigência de vacinação contra covid-19 de todo o elenco do programa. Representantes do estúdio e Estevez não quiseram comentar.

Com o apoio de diversos sindicatos de Hollywood, a Disney adotou uma política de exigência de vacinação em todas as suas produções, e Estevez, por meio de seus representantes, teria se recusado a dar garantias de que cumpriria a regra. A situação fará com que os roteiros da 2ª temporada, que já estavam sendo escritos, precisem ser reformulados, situação que pode atrasar o início da produção.

Sem negar esses boatos, fontes próximas a Estevez indicaram ao Deadline que diferenças criativas também podem ter influenciado a saída do ator da produção.

Além de Esteves, o elenco de “Virando o Jogo dos Campeões” destaca Lauren Graham (a eterna Lorelai de “Gilmore Girl”) como a mãe de um garoto (Brady Noon, de “Bons Meninos”) que não é considerado bom o bastante para jogar hóquei e que o estimula a montar seu próprio time com outras crianças rejeitadas – contexto que justifica a volta do famoso especialista em treinar times de hóquei que desafiam as probabilidades.

Para quem não lembra ou não viu o filme original, “Nós Somos Campeões” virou um hit cinematográfico da Disney em 1992 ao acompanhar a história de um jovem advogado (Emilio Estevez), que após ser detido por dirigir sob influência de álcool, acaba sentenciado a prestar um curioso serviço comunitário: treinar o pior time de hóquei da liga juvenil.

O sucesso da produção foi tanto que o estúdio produziu mais duas continuações, em 1994 e 1996, todas com Estevez repetindo o papel de treinador.

A proposta de transformar a premissa original em série partiu do roteirista dos três filmes, Steven Brill, que também assinou o roteiro do primeiro episódio e produziu a atração em parceria com Josh Goldsmith e Cathy Yuspa (roteiristas de “De Repente 30”).