Divulgação/Warner

Zendaya revela que seu papel em “Duna” é “muito, muito pequeno”

A atriz Zendaya (“Homem-Aranha: Longe de Casa”) revelou que sua participação em “Duna” se resumiu a quatro dias de filmagens.

A informação consta de uma entrevista para a revista Empire, em que ela comentou sua experiência na produção.

“Denis [Villeneuve, diretor de Duna] é muito gentil e atencioso com os seus atores. Eu fiquei só quatro dias lá, e não queria ir embora! Ele entende o que quer de um ator, mas é também muito colaborativo, e permitiu que eu desse minha opinião sobre a personagem. Não quero dar chance ao azar dizendo isso, mas adoraria explorá-la [a personagem] mais”, disse a atriz.

Zendaya reforçou que é praticamente uma figurante na produção, apesar de seu rosto estampar cartazes e ganhar destaque nos trailers da produção.

“O meu papel é muito, muito pequeno neste filme. Eu e Denis conversamos sobre quem Chani é, qual é a força dela. O povo dela é um povo de lutadores. Tive pouco tempo com a personagem, então só arranhei a superfície, mas foi divertido descobrir como ela anda, como ela fala… Este é o planeta dela, então como ela o navega?”, relatou.

Ela acrescentou que está ansiosa para ver o filme completo e “descobrir o que todo mundo estava fazendo quando eu não estava lá”.

Chani, a personagem da atriz, é uma jovem guerreira Fremen que protege o protagonista Paul Atreides (Timothée Chalamet) dos perigos do planeta Arrakis, primeiro em seus sonhos e posteriormente em combates. A garota dos sonhos acaba sendo a mulher da vida do herói, quando os dois vivem um romance.

Villeneuve, porém, filmou apenas metade do livro de Frank Herbert que conta a história completa. Sem dar destaque a este detalhe na divulgação, a Warner dividiu a história de “Duna” em dois filmes diferentes, e só a possível sequência dará maior espaço para a atuação de Zendaya.

Em entrevista recente, Villeneuve confirmou que Chani seria a protagonista da segunda parte, que, segundo ele, só não acontecerá se o primeiro filme for um “desastre” nas bilheterias.

Considerado um dos livros de ficção científica mais complexos de todos os tempos, a obra de 1965 já foi transformada num filme antes – em 1984 pelo cineasta David Lynch – e também originou duas minisséries do canal Syfy desde 2000.

A história se passa no futuro e em outro planeta, um local árido chamado Arrakis, que produz uma matéria essencial às viagens interplanetárias: a Especiaria. Quem controla a Especiaria tem uma vantagem econômica significativa diante dos adversários, o que faz com que a família real que supervisiona o local enfrente complôs e sofra um atentado. Apenas o filho, Paul Atreides, escapa e procura se vingar, usando a ecologia bizarra daquele mundo como sua principal arma. Em particular, os vermes gigantes que habitam as grandes dunas – e que são os verdadeiros responsáveis pela produção da Especiaria.

O elenco estelar da produção também inclui Josh Brolin (o Thanos de “Vingadores: Guerra Infinita”), Jason Momoa (o “Aquaman”), Oscar Isaac (“Star Wars: Os Últimos Jedi”), Rebecca Ferguson (“Missão Impossível: Efeito Fallout”), Charlotte Rampling (indicada ao Oscar por “45 Anos”), Dave Bautista (“Guardiões da Galáxia”), Stellan Skarsgard (“Thor”) e Javier Bardem (“007: Operação Skyfall”), entre outros.

O filme terá première internacional no Festival de Veneza, em 3 de setembro, e chega aos cinemas do Brasil no dia 14 de outubro.

Villeneuve também está trabalhando numa série derivada de “Duna” para o serviço de streaming HBO Max, tamanha é a expectativa da Warner para a franquia.