Vida do traficante Nem vai virar série

A vida de Antônio Francisco Lopes, o Nem, líder do tráfico na favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, vai virar série de coprodução internacional.

Intitulada “Nemesis”, a produção está a cargo da brasileira Boutique Filmes, responsável por “3%” e “Elize Matsunaga: Era Uma Vez um Crime” (ambas disponibilizadas pela Netflix), em parceria com a nova empresa europeia BlackBox Multimedia.

A série será baseada no livro “O Dono do Morro”, do jornalista investigativo inglês Misha Glenny, que morou durante meses na Rocinha para fazer um relato da guerra às drogas no Rio.

O próprio Glenny, que já teve seu livro “McMafia” transformado em série bem-sucedida no Reino Unido – além de ter servido como consultor em “The Last Panthers” – , vai escrever a adaptação.

A trama vai girar em torno de uma jornalista inglesa fictícia que, replicando a história real de Glenny, irá ao Rio antes da Copa do Mundo de 2014 para entrevistar o famoso traficante Nem, atraído pela história de ascensão épica do traficante, que entrou no crime para pagar as contas médicas de sua filha gravemente doente e ganhou fama de Robin Hood da favela, por inúmeras ações em prol da sua comunidade. Mas nem por isso deixava de ser impiedoso com os inimigos.

Misha Glenny conduziu mais de 200 horas de entrevistas na apuração do livro, boa parte delas com o próprio Nem em um presídio de segurança máxima.

“É uma oportunidade única poder produzir uma história local com um ângulo internacional tão poderoso e ser apoiado por um criador de sucesso como Misha”, disse Gustavo Mello, da Boutique Filmes, à revista americana Variety. “É uma abordagem ousada, que vai além de outras séries que se passam em favelas brasileiras, um mergulho profundo em um dos personagens brasileiros mais intrigantes e ambíguos. Não poderíamos estar mais felizes por ter a parceria BlackBox conosco nesta grande produção. ”

“A história de Nem é um dos exemplos mais extraordinários de coragem humana e fragilidade que já encontrei em uma única pessoa”, acrescentou Glenny. “Isso demonstra que, mesmo em um ambiente brutal, somos guiados por uma moralidade inerente que prefere o bem ao mal. Mas onde ainda pode ser impossível fazer as escolhas certas. Desde o minuto em que comecei a falar com eles, ficou claro que BlackBox e Boutique entenderam exatamente quais são as dimensões humanas da incrível história de Nem. É uma alegria trabalhar com eles. ”