Divulgação/Netflix e Bandai

Daniella Pineda rebate críticas à sua aparência em “Cowboy Bebop”

A atriz Daniella Pineda, conhecida pelo papel da bruxa Sophie Deveraux em “The Originals”, publicou vídeos nos Stories de seu Instagram para ironizar a reação às primeiras fotos da série live-action de “Cowboy Bebop” divulgadas nesta semana pela Netflix.

Nas imagens, apenas Ein, o cachorro da raça corgi que faz parte da tripulação da nave Bebop, surgiu idêntico a seu equivalente na série anime cultuada do Japão. Já a caracterização de Pineda como Faye Valetine foi considerada a mais diferente de todas. E os fãs reclamaram muito.

Nos vídeos, Pineda ridicularizou o fato de não ser igual a uma pin-up desenhada em 2D.

“Primeiro, eu gostaria de me desculpar com os fãs por não corresponder anatomicamente à personagem Faye Valentine. Eles procuraram por aquela mulher em todos os lugares e não conseguiram encontrá-la, estranho… Então, ficaram com a minha bunda pequena. Eu sei…”, disse a atriz, que também comentou as diferenças de seu traje em relação ao anime.

Na animação, Faye Valentine usa roupas justas e possui medidas desproporcionais, como seios enormes e cintura finíssima. Mesmo assim, tem inspirado muitos cosplays, que não tiveram a mesma dificuldade da produção em recriar o visual da personagem, uma caçadora de recompensas que se juntou à tripulação da Bebop para quitar suas dívidas.

Mas se o visual é diferente, a atitude de Pineda deve conquistar fãs, porque sua ironia é pura Faye Valentine.

De todo modo, fãs também reclamaram das diferenças de outros intérpretes e até do elenco inteiro, que ainda inclui John Cho (“Procurando…”) como o protagonista Spike Spiegel, Mustafa Shakir (o vilão John “Bushmaster” McIver em “Luke Cage”) como Jet, Elena Satine (a Dreamer de “The Gifted”) como Julia e Alex Hassell (“Suburbicon”) como Vicious, o assassino mais notório da galáxia.

Curiosamente, a produção ainda não anunciou o intérprete de Radical Edward, hacker prodígio da nave Bebop, que parece ter sido esquecida na adaptação – o que só pioraria a já abalada reputação do projeto entre os fãs da cultuadíssima animação original. Mas como Ed só aparece a partir do nono episódio da série animada, pode ser que a versão live-action tenha deixado sua introdução para a 2ª temporada.

Originalmente, a versão americana ia ser um filme, que entrou em desenvolvimento na década passada, quando os direitos da adaptação foram adquiridos pela Fox. No projeto de 2009, Keanu Reeves viveria Spike Spiegel, mas a produção foi abandonada após o orçamento beirar os US$ 500 milhões – segundo revelou Reeves.

A nova encarnação começou a ganhar vida em 2017 num estúdio televisivo, o Tomorrow Studios, responsável pelas séries “Aquarius” e “Good Behavior”, numa parceria com o estúdio japonês Sunrise, proprietário da franquia, e a produtora Midnight Radio, de Josh Appelbaum, Andre Nemec, Jeff Pinkner e Scott Rosenberg, criadores da série “Zoo”.

A adaptação foi desenvolvida pelo roteirista Christopher Yost (de “Thor: Ragnarok”) e conta com o diretor do anime, Shinichiro Watanabe, como consultor.

A 1ª temporada terá dez episódios com estreia marcada para o dia 19 de novembro.

Veja abaixo um tuíte que reúne alguns Stories de Pineda sobre sua caracterização.