Divulgação/MUBI

Walter Salles vai filmar “sumiço” de Rubens Paiva pela ditadura militar

O diretor Walter Salles vai voltar a dirigir um filme passado no Brasil, 13 anos depois de seu último filme de temática nacional, “Linha de Passe” (2008).

Segundo o site americano Deadline, o cineasta brasileiro vai adaptar “Ainda Estou Aqui”, livro de Marcelo Rubens Paiva sobre a luta de sua mãe, Eunice Silva, contra a ditadura militar que matou e sumiu com seu pai. O papel principal será interpretado pela atriz Mariana Lima (“Onde Está Meu Coração”).

Eunice era uma dona de casa que se viu forçada a se tornar ativista política quando o marido, o deputado Rubens Paiva, foi preso e sofreu sumiço durante a custódia do regime militar. Na época, Marcelo tinha 11 anos e Salles, amigo da família, observou toda a dor dos Paiva de perto. Essa proximidade também serviu de inspiração para o desenvolvimento do projeto.

“A maioria dos meus projetos pessoais exigia processos de desenvolvimento muito longos, ‘Central do Brasil’, que foi de cinco anos, e ‘Diários de Motocicletas’, quatro”, disse Salles ao site. “Nenhum levou tanto tempo quanto esse que eu, em parte, era testemunha quando tinha 13 anos”.

“Um dia, o inesperado aconteceu quando o pai foi levado para o quartel-general militar para um interrogatório. Ninguém naquele momento sabia que era a última vez que o veriam. Isso coincidiu com um momento desse regime totalitário brasileiro, onde as coisas começaram a se tornar extremamente violentas, e onde houve censura e tortura”, explicou o diretor.

Sobre a escolha de Mariana, Salles explica que procurava um papel para ela em seus filmes há algum tempo: “Mariana é uma atriz de teatro extraordinária e uma das atrizes de cinema mais sensíveis de sua geração no Brasil. Conversamos sobre trabalharmos juntos, mas esperei para encontrar o papel que pudesse realmente se beneficiar de seu extraordinário talento para dar à luz a essa personagem”.

O roteiro da adaptação está a cargo de Murilo Hauser (“A Vida Invisível”) e as filmagens devem começar no início de 2022 com financiamento da Library Pictures International e distribuição internacional da produtora francesa Wild Bunch.