blank Divulgação/DC Comics

Morte será negra e Constantine mulher na série de “Sandman”

Quem comemorou a notícia de que os quadrinhos de “Sandman” vão virar série, em vez de filmes, pode ter mudado de ideia, pois a produção da Netflix aparente não ter a fidelidade imaginada por muitos – e prometida pelo próprio autor da história, Neil Gaiman.

A Netflix divulgou uma nova leva de intérpretes da atração, e os nomes do elenco aprofundam a diferença entre os personagens da série e suas representações originais nos quadrinhos.

Entre as alterações que devem dividir opiniões, a personagem Morte, uma das divindades Eternas e irmã do Sonho/Sandman, será interpretada por uma atriz preta, Kirby Howell-Baptiste (“The Good Place”).

“Supernatural” já fez essa representação, portanto não é uma novidade nem sequer uma escalação transgressiva. Ela apenas joga por terra a referência dos quadrinhos originais, que modelaram a Morte como uma versão jovem de Siouxsie Sioux, a cantora da banda gótica Siouxie and the Banshees – enquanto Sandman surgiu ao estilo de Robert Smith, da banda The Cure.

A produção já tinha feita uma mudança na escalação de Lúcifer, que saiu das páginas de “Sandman”, inspirado por David Bowie, para ganhar o visual de Tom Ellis na série que leva seu nome. Na nova produção, porém, ele também será uma mulher, interpretada por Gwendoline Christie, a Brienne de “Game of Thrones”.

Agora, outra mudança, que aparenta repetir a troca de gênero, mas encontra justificação nos quadrinhos, diz respeito a John Constantine, que foi originalmente desenhado à semelhança de outro cantor, Sting. Ele tem sua própria revista, estrelou seu próprio filme e série, e atualmente está em “Legends of Tomorrow”, mas o Constantine de “Sandman” será uma mulher. O detalhe, desta vez, é que o personagem será representado por uma ancestral obscura, Johanna Constantine, que terá interpretação de Jenna Coleman, uma das coadjuvantes mais duradouras das aventuras de “Doctor Who”. Johanna Constantine não é invenção da série. Ela apareceu brevemente nos quadrinhos de “Sandman”, numa história passada no século 18.

Por outro lado, a escalação de Vivienne Acheampong (“Convenção das Bruxas”) não tem paralelo, ao juntar mudança racial e sexual numa versão feminina e negra de Lucian, o chefe da livraria dos Sonhos e mais leal seguidor de Sandman, que possui presença recorrente nos quadrinhos.

A nova lista também tem um ator não binário como Desejo. E, de certa forma, faz sentido, assim como um Lúcifer mulher.

Vale lembrar que o próprio Neil Gaiman está à frente do projeto, o que fortalece todas as liberdades criativas, ainda que sua participação nestas escolhas possa ser vista como uma grande ironia por muitos fãs.

Outros personagens e intérpretes divulgados na quarta (26/5) pela Netflix foram Manson Alexander Park (“Acting for a Cause”) como Desejo, Donna Preston (“Dupla Explosiva”) como Desespero, Joely Richardson (“Emerald City”) como Ethel Cripps, Niamh Walsh (“The English Game”) como a jovem Ethel Cripps, David Thewlis (“Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban”) como John Dee, a estreante Kyo Ra como Rose Walker, Stephen Fry (“O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos”) como Gilbert, Razane Jammal (“Paranormal”) como Lyta Hall, Sandra James (“His Dark Materials”) como Unity Kincaid e Patton Oswalt (“Agents of SHIELD”) como Matthew o Corvo – que é vinculado aos quadrinhos do “Monstro do Pântano”.

Além destes, foram reveladas anteriormente as participações de Boyd Holbrook (“Logan”) como o Coríntio, Sanjeeve Bhaskar (“Yesterday”) e Asim Chaudhry (“People Just Do Nothing”) como Caim e Abel, e Charles Dance (“Game of Thrones”), que viverá o mágico Roderick Burgess.

Para completar, o ator Tom Sturridge (“Longe Deste Insensato Mundo”) interpreta o personagem principal, Morfeu/Sonho/Sandman.

Segundo Gaiman, a 1ª temporada vai adaptar o volume inicial dos quadrinhos, intitulado “Prelúdios e Noturnos”, mas trazendo a história para os dias atuais – em vez dos anos 1980. Nesse arco, o eterno conhecido como Sonho é aprisionado num ritual que buscava prender a Morte, sua irmã. Ele fica preso por 70 anos, até que finalmente consegue se libertar e inicia uma jornada com o objetivo de voltar a comandar o Sonhar. Para isso, precisa recuperar três ferramentas que lhe foram roubadas – uma algibeira cheia de areia, um rubi e um elmo – , numa busca que o leva até o inferno.

A data de lançamento da série ainda não foi divulgada.

Veja abaixo a postagem da Netflix com os novos nomes do elenco. E, na sequência, o post da primeira leva de intérpretes para apreciar o quadro completo.