Divulgação/AMPAS

Oscar 2021 pode ter palcos em Londres e Paris, além de Los Angeles

Os organizadores do Oscar 2021 ainda estão batendo cabeças com artistas, seus representantes e os estúdios para tentar evitar participações por videochamadas. E, por ironia, as discussões estão acontecendo justamente por videochamadas.

Segundo o site The Hollywood Reporter, uma reunião por Zoom na tarde desta terça (30/3) rendeu a sugestão de criação de palcos em Londres e Paris para acomodar aqueles que não poderão viajar até Los Angeles para a cerimônia, marcada para 25 de abril.

A conversa vazou após a imprensa americana noticiar que os indicados estão irritados com a Academia por proibir participação por vídeo e exigir presença na cerimônia em Los Angeles.

Só na categoria de Melhor Ator, há dois indicados que não moram nos EUA, Riz Ahmed (“O Som do Silêncio”) e Anthony Hopkins (“Meu Pai”). No caso de Hopkins, que tem 83 anos, a viagem é considerada um risco extremo e desnecessário por seus agentes.

Mesmo assim, a Academia continua incentivando os indicados a viajarem até Los Angeles, se puderem, prometendo pagar pelas diárias adicionais em hotéis enquanto eles cumprem o período de quarentena obrigatório.

Esta questão era outro ponto de discórdia, desta vez com os estúdios, que geralmente pagam as contas de hospedagem. Enquanto em circunstâncias normais eles teriam que pagar apenas uma ou duas diárias de hotel para cada indicado de fora de Los Angeles, neste ano precisariam arcar com as duas semanas de quarentena de cada um deles, antes e depois da cerimônia.

A Academia também pretende montar em Los Angeles um estabelecimento de testagem para o coronavírus especialmente voltado para os indicados e suas equipes, visando resultados rápidos e precisos.

O evento deste ano acontecerá em dois palcos: no Dolby Theatre, tradicional local da premiação, e na Union Station, principal centro ferroviário de Los Angeles. O responsável por organizar a cerimônia – e criar a saia-justa – é o cineasta Steven Soderbergh (“Doze Homens e um Segredo”).

Mas depois de dizer que não aceitaria participação por videoconferência de forma alguma, mudar de ideia e tentar a solução dos palcos paralelos, ele já não tem mais opinião formada sobre o assunto. Não houve resposta quando um indicado perguntou o que será feito caso alguém não seja capaz de viajar para nenhuma das localidades da cerimônia. Também não foi confirmado se o uso de máscara será obrigatório.