Divulgação/HBO

Evan Rachel Wood acusa Marilyn Manson de abuso sexual

Evan Rachel Wood (da série “Westworld”) usou as redes sociais nesta segunda (1/2) para denunciar abusos sofridos quando namorava o cantor Marilyn Manson. A atriz conheceu Manson quando tinha 18 anos e ele 36. Os dois tiveram uma longa relação, de 2006 a 2010, e chegaram a ficar noivos.

Em um post em seu Instagram, a atriz desabafou: “O nome do meu abusador é Brian Warner, também conhecido como Marilyn Manson. Ele começou a me assediar quando eu ainda era uma adolescente e abusou terrivelmente de mim por anos. Eu sofri uma lavagem cerebral e fui manipulada à submissão. Eu cansei de viver com medo da retaliação, difamação ou de chantagens. Eu estou aqui para expor esse homem perigoso e denunciar as indústrias que o permitem agir, antes que ele arruíne outras vidas. Eu estou ao lado das muitas vítimas que não vão mais se silenciar”.

A atriz já tinha mencionado diversas vezes ter sobrevivido a um relacionamento violento e abusivo, mas até então nunca havia nomeado o responsável. Em 2016, chegou a dizer ter sido estuprada duas vezes, identificado um dos agressores como um namorado, o que teria sido o motivo que a levou a tentar se suicidar.

Em sua antiga conta no Twitter, atualmente desativada, ela revelou que cortava os pulsos quando o “abusador” a ameaçava, mas que isso só o desarmava temporariamente.

Ela chegou a gravar um vídeo falando sobre o relacionamento abusivo e revelou que não sabe se algum dia conseguirá superar o trauma.

“É muito difícil se sentir segura. Eu penso sobre isso todos os dias, de uma forma ou outra. Eu não estou bem porque não importa o quanto eu trabalhe isso ou tenha trabalhado isso, eu ainda estou procurando um certo tipo de paz, procurando formas de me sentir segura. Estou tentando colocar tudo isso pra trás, mas não sei se eu algum dia poderei fazer isso. Eu não estou bem porque não me lembro como é não sentir medo”, disse na época.

Desde que revelou esses detalhes, ela se tornou uma defensora dos sobreviventes de violência sexual e doméstica.

Em resposta à nova postagem de Wood, pelo menos quatro outras mulheres trouxeram novas alegações de relatos de abuso contra Manson. Wood compartilhou essas histórias em seu Stories. Alguns dos detalhes também foram publicados pela revista Vanity Fair.

As denúncias são de abuso psicológico, “comportamento demente”, incluindo chantagem, manipulação e isolamento, abuso físico, como cortes e estupro. As mulheres também dizem que sofreram ataques de pânico, PTSD e/ou depressão devido aos supostos abusos e agora estão se manifestando em um esforço para exigir a responsabilização.

Até o momento, Marilyn Manson não comentou as denúncias.