Divulgação/NBC

Dustin Diamond (1977 – 2021)

O ator Dustin Diamond, que viveu o nerd pateta Screech da sitcom juvenil “Galera do Barulho” (Saved by the Bell) por 13 anos na TV americana, morreu de câncer nesta segunda (1/2) aos 44 anos. O ator foi diagnosticado com câncer em estágio 4 há três semanas e estava recebendo tratamento em um hospital da Flórida.

A carreira de ator de Diamond começou aos 11 anos de idade, quando ele ainda estava na 5ª série e derrotou outros 5 mil aspirantes para conseguir o papel de Samuel “Screech” Powers em 1988, na comédia do Disney Channel “Good Morning, Miss Bliss”, a precursora do que viria a se tornar “Galera do Barulho”.

Os espectadores acompanharam o crescimento de Diamond por mais de uma década, pois continuou a viver Screech até o ano de 2000. O personagem ganhou ainda mais destaque em “Galera do Barulho”, que durou quatro temporadas (1989-93) e seguiu por mais uma temporada em “Saved by the Bell: The College Years” (1993-94), culminando sua trajetória em “Saved by the Bell: The New Class”, que teve sete temporadas (1994-2000), todas na NBC. Quando o último episódio foi ao ar, Diamond tinha 23 anos.

“A coisa mais difícil em ser uma estrela infantil é desistir da infância. Você não tem uma infância, na verdade”, disse ele em numa entrevista do programa “Where Are They Now?” em 2013. “Você é um artista, você tem que saber suas falas e ensaiar e praticar, garantindo que seja o mais engraçado e o melhor que puder ser. Porque se você não for engraçado, poderá ser substituído.”

Após o fim da franquia televisiva, Diamond começou uma nova carreira como comediante e astro de reality shows com competição de celebridades – como “Celebrity Boxing”, “Celebrity Fit Club”, “Celebrity Championship Wrestling” e “Celebrity Big Brother”.

Em 2006, ele se viu envolvido em sua primeira polêmica com o lançamento de “Screeched – Saved by the Smell”, um vídeo pornô de 52 minutos que mostrava o ator transando com duas mulheres. Mais tarde, ele disse que um “dublê” o substituiu, com seu rosto acrescentado durante a edição.

“É a coisa que mais me envergonha”, disse ele. “Tudo começou com um boato de que Paris Hilton ganhou US$ 14 milhões com [sua] sex tape. Meu amigo disse: ‘Quatorze milhões? Pqp! Onde está a sex tape do Screech? Você tem que valer pelo menos um milhão’. Eu pensei, ‘Sim, talvez’… Eu ganhei algum dinheiro com isso, mas não valeu a pena.”

Um dos motivos que o levou a fazer o vídeo é que estava falido. O ator chegou a vender camisetas de US$ 15 para levantar dinheiro e evitar a execução hipotecária de sua casa em Port Washington, Wisconsin. Ele pediu concordata na Califórnia em 2001 e entrou em um buraco financeiro porque, segundo dizia, seus pais gastaram o dinheiro que ele ganhou com a franquia “Saved by the Bell”.

Três anos depois, Diamond encontrou outra forma de faturar com sua antiga fama. Ele compartilhou histórias obscenas dos bastidores da “Galera do Barulho” em seu livro “Behind the Bell”. O lançamento rendeu nova polêmica e Diamond disse que o livro era de um “escritor fantasma” e ele não teve a chance de remover algumas das histórias que foram criadas a partir de alguns comentários “improvisados” que fez ao autor real.

Ele ainda tentou uma carreira no cinema, que não deu em nada. Entre os títulos de cotação negativa de sua filmografia destacam-se os fracassos “O Grande Mentiroso” (2002), “Pauly Shore Está Morto” (2003) e “Dickie Roberts, o Pestinha Cresceu” (2003).

Voltando sempre à fonte de sua fama, Diamond ainda foi produtor executivo de um telefilme “Não Autorizado” sobre “Galera do Barulho” em 2014, “The Unauthorized Saved by the Bell Story”, exibido pelo canal pago Lifetime sem nenhum dos escândalos da biografia publicada em 2009. O site Daily Beast chamou a produção de “o pior telefilme já feito”.

Em 2015, Diamond foi condenado por conduta desordeira num bar, após esfaquear uma pessoa com um canivete durante a celebração do Natal de 2014. Ele também foi considerado culpado em um incidente envolvendo sua então noiva e cumpriu três meses de prisão, sendo libertado em abril de 2016.

Quando o serviço de streaming Peacock revelou que voltaria a reunir os astros de “Galera do Barulho” num revival da série original, que introduziria uma nova geração de adolescentes, as principais estrelas do programa, como Mark-Paul Gosselaar, Elizabeth Berkley, Mario Lopez e Tiffani Thiessen, foram convidadas a participar da produção. Mas Diamond não.