Divulgação/Pathé

Keira Knightley só voltará a filmar cenas de sexo se forem dirigidas por uma mulher

Numa entrevista ao podcast Chanel Connects, a atriz Keira Knightley revelou que não fará mais cenas de sexo em filmes dirigidos por homens.

Ela já retratou cenas picantes no cinema, como em “Desejo e Reparação”, “A Duquesa”, “Colette” e “Consequências”, mas depois de virar mãe de duas crianças decidiu mudar a sua política.

“Eu sou vaidosa demais para mostrar o meu corpo depois de ter dois filhos, especialmente na frente de uma equipe toda masculina”, explicou.

Ao detalhar melhor a opção, ela também abriu uma possibilidade. “É parcialmente por vaidade, mas também pelo olhar masculino. Se fosse uma história sobre a jornada da maternidade e de [aceitação do] corpo, eu faria, mas teria que ser feito com uma mulher cineasta“, disse a atriz.

“Não quero estar naquelas cenas de sexo horríveis em que passam óleo em você para parecer suada, e você precisa ficar grunhindo. Não estou interessada em fazer isso”, continuou, acrescentando que se sente “muito desconfortável” ao tentar retratar situações onde o olhar masculino impera.

“Às vezes leio um roteiro e penso: ‘Sim, dá para entender porque uma cena de sexo se encaixaria aqui, e o diretor vai querer que sua atriz esteja perfeita nela’. Então, nesses casos, acho que eles podem escalar outra pessoa”, completou.

Em seu filme mais recente, “Misbehaviour”, Keira Knightley interpretou Sally Alexander, uma ativista feminista conhecida do Reino Unido. Seu próximo trabalho será “Silent Night”, primeiro longa de uma nova cineasta feminina, Camille Griffin, sobre uma família que se reúne para o Natal. Atualmente em pós-produção, a comédia ainda não tem previsão de estreia.