Divulgação/Warner

Lee Wallace (1930 – 2020)

O ator Lee Wallace, que se especializou em viver prefeitos no cinema, morreu no domingo (20/12) em Nova York, aos 90 anos, após uma longa doença, anunciou sua família.

Nascido Leo Melis no Brooklyn, em 15 de julho de 1930, ele estudou na NYU (Universidade de Nova York) e com o professor de teatro Michael Howard por sete anos, tornando-se presença regular no Williamstown Theatre Festival em Massachusetts em meados dos anos 1960. Ele também trabalhou em oito produções da Broadway, de “A Teaspoon Every Four Hours”, em 1969, até “The Apple Doesn’t Fall”, em 1996, dirigido por Leonard Nimoy.

Sua carreira cinematográfica começou com figurações no suspense “Klute, O Passado Condena” (1971), de Alan J. Pakula, e na comédia de ação “Os Quatro Picaretas” (1972), de Peter Yates. Mas foi sua semelhança física com o político Ed Koch, prefeito da cidade de Nova York de 1978 a 1989, que acabou lhe garantindo papéis de maior destaque.

Quatro anos antes de Koch ser eleito, Wallace interpretou um prefeito de Nova York sitiado no célebre thriller policial “O Sequestro do Metrô” (1974), dirigido por Joseph Sargent. Depois disso, voltou ao cargo no drama “Daniel” (1983), de Sidney Lumet, e foi escolhido por Tim Burton para ser o prefeito de Gotham City em “Batman” (1989).

Wallace também apareceu na comédia de sucesso “A Recruta Benjamin” (1980), ao lado de Goldie Hawn, e em muitos trabalhos televisivos. Sua despedida das telas aconteceu em 1992, quando trabalhou em um episódio de “Lei & Ordem”, no telefilme “O Último Desejo” e no filme “Romance de Outono”, com Shirley MacLaine.

Ele era casado há 45 anos com a atriz Marilyn Chris (“Lua de Mel de Assassinos”), com quem tinha um filho, Paul.