Divulgação/Netflix

Estreias online: Bridgerton é a principal série da semana

A primeira produção de Shonda Rhimes para a Netflix é a principal série online da semana. “Bridgerton” pode ser definida como uma combinação de “Orgulho e Preconceito” com “Gossip Girl”, mas é, na verdade, baseada numa coleção literária da escritora Julia Quinn.

Cada exemplar da obra original conta a história de amor de um dos oito irmãos da família Bridgerton e a série vai seguir esse padrão ao se concentrar, em sua 1ª temporada, na filha mais velha, Daphne (Phoebe Dynevor, da série “Younger”), que espera encontrar um amor verdadeiro para poder se casar o quanto antes. No entanto, diversas calúnias atrapalham seus planos, fazendo com que todos os pretendentes em potencial desapareçam. A solução é fingir um noivado com um pretende com fama de mulherengo.

Descrito como um aristocrata de olhos azuis nos livros de Julia Quinn, o protagonista masculino, Simon Basset, Duque de Hastings, é interpretado por Regé-Jean Page. O ator já trabalhou numa produção da Shondaland, “For the People”, e é negro como a produtora.

As produções de Shonda Rhimes geralmente destacam protagonistas negros, como Kerry Washington em “Scandal” e Viola Davis em “How to Get Away with Murder”, mas se essa propensão progressista funciona muito bem em tramas contemporâneas, levaram ao desastre em “Still Star-Crossed”, uma versão de “Romeu e Julieta” com intérpretes negros e trama descolorida.

“Bridgerton” segue a tendência de neutralidade racial de “Still Star-Crossed”, povoando a trama com aristocratas negros, que são encarados com naturalidade anacrônica – como se racismo e intolerância não existissem na aristocracia britânica do início do século 19, época em que a escravidão ainda alimentava grandes fortunas, é bom lembrar… Este detalhe também reforça que a série é uma grande fantasia.

As demais estreias incluem alguns especiais de fim de ano da Globo (disponibilizados na Globoplay), documentários da Disney+ (Disney Plus) e uma curiosa versão de “Betty, a Feia”, em que a Televisa refaz a série americana “Ugly Betty” – que é bem diferente da novela original. Vale destacar também “A Casa Animada”, por sua premissa de “Big Brother” do mundo da animação. Embora os críticos americanos não sejam muito fãs, o desenho exibido originalmente entre 2004 e 2007 ganhou status cult pela ideia de confinar diferentes personagens típicos de desenhos animados numa mesma casa. Chega à Paramount+ com suas três temporadas completas.

 

 

Bridgerton | EUA | 1ª Temporada

 

 

Betty em Nova York | EUA | 1ª Temporada

 

 

A Casa Animada | EUA | 3 Temporadas

 

 

Velozes & Furiosos – Espiões do Asfalto | EUA | 3ª Temporada

 

 

Shaun the Sheep: The Farmer’s Llamas |EUA | Especial de Fim de Ano

 

 

220 Voltz | Brasil | Especial de Fim de Ano

 

 

Gilda, Lúcia e o Bode | Brasil | Especial de Fim de Ano

 

 

Escola de Balé Americano | EUA | 1ª Temporada

 

 

A Vida Secreta dos Chimpanzés | EUA | 1ª Temporada

 

 

Por Dentro da Pixar | EUA | 1ª Temporada