Divulgação/AMPAS

Viúva de Sean Connery revela que ator sofria de demência

Micheline Roquebrune, viúva de Sean Connery, com quem foi casada por 45 anos, revelou que o ator escocês sofria de demência. O primeiro e melhor intérprete de James Bond no cinema morreu no sábado (31/10), aos 90 anos.

“Não era vida para ele. Ele não era capaz de se expressar ultimamente. Pelo menos, ele morreu durante o sono e em paz. Eu estava com ele o tempo todo e ele simplesmente escapuliu. Era o que ele queria”, disse Micheline ao jornal inglês Daily Mail.

“Ele tinha demência e isso o afetou. Ele teve seu último desejo de ir sem qualquer problema”, ela acrescentou.

Artista plástica franco-marroquina, Roquebrune conheceu Connery em um torneio de golfe no Marrocos e os dois se casaram em 1975.

“Ele era lindo e tivemos uma vida maravilhosa juntos”, disse ela. “Ele era um modelo de homem. Vai ser muito difícil sem ele, eu sei disso. Mas não poderia durar para sempre e ele foi em paz”.

O ator estava afastado do cinema desde 2003.