Divulgação/Record

O Dia em que o Presidente Desapareceu: Coronavírus cancela série sobre livro de Bill Clinton

O canal pago americano Showtime desistiu do projeto de transformar em série o livro de suspense “O Dia em que o Presidente Desapareceu” (The President Is Missing), escrito pelo ex-presidente americano Bill Clinton e o escritor James Patterson (autor das obras que originaram as séries “Zoo”, “Instinct” e filmes como “Beijos Que Matam” e “A Sombra do Inimigo”).

Durante uma entrevista sobre o novo filme da Netflix, “Rebecca”, a atriz Ann Dowd (a Tia Lydia de “The Handmaid’s Tale”), que gravou o piloto da série, revelou à revista Variety que a produção foi descartada, explicando que uma combinação de fatores, da pandemia à situação política do país, estariam por trás do fim da série. Outra fonte da publicação teria confirmado que a pandemia teve um papel significativo na decisão do canal.

“Por causa da pandemia, as coisas precisaram ser mudadas no roteiro para refletir o que acontece com o presidente. Simplesmente não teria funcionado. Teria que ser re-contextualizada”, disse Dowd.

O Showtime perdeu bastante dinheiro com esse projeto. Para começar, teria pago uma fortuna pelos direitos da publicação, lançada em julho de 2018 – valores estimados pelo The Hollywood Reporter em mais de US$ 10 milhões – e ainda liberou um grande orçamento para a produção do piloto, que trazia David Oyelowo (“Selma”) no papel principal.

O enredo da série abandonada giraria em torno do desaparecimento de um presidente americano, com níveis de detalhes que só alguém que já ocupou o cargo poderia oferecer. Clinton foi o 42º presidente americano e, antes de “O Dia em que o Presidente Desapareceu”, já tinha publicado livros de não-ficção.

Oyelowo viveria o vice-presidente James Martin, que é inesperadamente catapultado ao poder após a presidente Jillian Stroud (Dowd) desaparecer, e caminha direto para uma crise secreta que ameaça o mundo, tanto dentro quanto fora da Casa Branca.

Veja o comercial nacional do livro abaixo.