Divulgação/Locarno Film Festival

Cineasta é expulso do Festival de San Sebastian por se recusar a usar máscara de proteção

O cineasta americano Eugène Green (“A Religiosa Portuguesa”), que construiu sua carreira na indústria cinematográfica da França, foi expulso do Festival de Cinema Internacional de San Sebastian após um “incidente desagradável” na noite de quarta (23/5), em que ele criou problemas de segurança para os organizadores do evento.

Durante a première de seu filme “Atarrabi et Mikelats”, ele se recusou a atender cinco pedidos diferentes para usar máscara de proteção no tapete vermelho e no começo da sessão. Quando a projeção começou, ele foi convidado a se retirar do cinema.

De acordo com um comunicado do festival, “na noite de quarta-feira, 23, no cinema Príncipe 9, durante a exibição de ‘Atarrabi et Mikelats’, ocorreu um incidente desagradável. O diretor do filme, Eugène Green, foi solicitado até cinco vezes pela equipe do Festival para colocar a máscara e usá-la corretamente. Por fim, devido à falta de colaboração, a direção do Festival pediu-lhe que saísse do teatro. Dois agentes da Polícia Basca o informaram que ele será processado e poderá receber uma multa”.

“O Festival suspendeu o credenciamento de Eugène Green, que perdeu o status de convidado do evento por seu desrespeito às medidas acordadas com as autoridades sanitárias e com os funcionários do Festival e por colocar a saúde dos espectadores e de sua equipe de filmagem em risco durante e após a exibição”.

Assim como aconteceu durante o Festival de Veneza, a realização do Festival de San Sebastian segue protocolos rígidos de prevenção contra a pandemia de coronavírus.

Já premiado em diversos festivais, como Locarno, Londres, Sevilla, Gijón, Portland e IndieLisboa, Eugène Green se tornou o primeiro cineasta a ser expulso de um festival de cinema de primeira linha por desrespeito a regras de segurança e higiene.