Divulgação/Marvel

Diretor de Operação Fronteira negocia filmar vilão do Homem-Aranha

O diretor J.C. Chandor, responsável pela aventura de ação da Netflix “Operação Fronteira”, negocia dirigir um filme do vilão Kraven, o Caçador, para o universo expandido do Homem-Aranha na Sony.

O projeto veio à tona há dois anos, quando o estúdio contratou Richard Wenk (“O Protetor”) para escrever o roteiro. A Variety confirmou que se trata do mesmo projeto, mas acrescentou Art Marcum e Matt Holloway (de “Homem de Ferro”) à lista dos autores da história.

Sergei Kravinoff, o Kraven, é um imigrante russo e caçador de animais selvagens, que graças a um soro místico adquiriu força super-humana. Ele se tornou obcecado em capturar o Homem-Aranha para provar que é o maior caçador do mundo.

Embora nunca tenha aparecido nos cinemas, Kraven já teve histórias antológicas nos quadrinhos, em particular “A Ultima Caçada De Kraven”, de 1987, considerada a história mais sombria de toda a trajetória do Homem-Aranha – a resposta da Marvel ao “Cavaleiro das Trevas” – , que termina com o suicídio do caçador. Uma paulada.

O filme faria parte de um projeto para introduzir vilões do Aranha em histórias individuais, iniciado com o lançamento de “Venom”, estrelado por Tom Hardy (“Mad Max: Estrada da Fúria”), e que terá sequência no longa de “Morbius”, com Jared Leto (“Esquadrão Suicida”). Rumores apontam que a ideia é construir aos poucos um universo de personagens que posteriormente poderiam formar uma versão do Sexteto Sinistro.

Ainda não há cronograma para o filme de Kraven, que só chegaria aos cinemas depois da continuação de “Venom”, atualmente em produção.