Compositor demitido de Os Simpsons teria pago para outros criarem a trilha da série em seu nome

O processo do compositor Alf Clausen contra a Fox 21 Television Studios e a Disney, por demissão da série animada “Os Simpsons”, sofreu uma reviravolta com os depoimentos dos produtores, obtidos nesta quarta (29/4), pela revista The Hollywood Reporter. Enquanto o músico alega que a emissora o demitiu pela sua idade, a Fox diz que Clausen estava pagando outras pessoas para compor a trilha da série em seu nome.

Clausen, que tem 79 anos, compôs trilhas para episódios de “Os Simpsons” de 1990 e 2017, vencendo dois Emmys pelo trabalho. A sua demissão foi um choque para os fãs — mas, de acordo com os documentos do processo, os produtores executivos James L. Brooks e Richard Sakai começaram a notar problemas nas composições do músico um ano antes, em 2016.

Durante a produção do episódio “The Great Phatsby” (28×12), com temática de hip-hop, Brooks ficou insatisfeito com o trabalho entregue por Clausen e ligou para Sakai, questionando “se Alf era a pessoa certa para compor canções de hip-hop”, devido a sua inexperiência com o gênero.

“Ao levar adiante o questionamento, eu descobri que, nos últimos anos, Clausen estava delegando uma parte do seu trabalho a outros, incluindo o seu filho Scott, sem nos avisar. Para mim, isso era inaceitável”, relatou Sakai em depoimento registrado pelos advogados da Fox.

“Eu liguei para [Al] Jean [showrunner de ‘Os Simpsons’], e disse o que tinha descoberto, perguntando se ele sabia disso. Ele me comunicou que estava tão surpreso e perturbado com isso quanto eu”, comentou.

“Estas primeiras comunicações entre nós levaram a outras reuniões, em que decidimos, após muitas considerações, que a música da nossa série poderia ser melhorada caso substituíssemos Alf”, completou Sakai.

A defesa de Clausen não respondeu às alegações. O processo do compositor contra a Fox, iniciado no ano passado, alega discriminação por parte dos ex-empregadores, dizendo que sua demissão foi preconceito por sua idade e por sua deficiência de saúde (o músico sofre do Mal de Parkinson).

O compositor era responsável pelas músicas exibidas nos episódios e pela trilha incidental utilizada na série. Mas não criou a música-tema, que toca na abertura de todos os capítulos – o tema instrumental é de autoria de Danny Elfman.