YouTube limita qualidade de vídeos em todo o mundo



Depois de limitar a qualidade de seus vídeos na Europa, o YouTube informou que a partir desta terça-feira (24/3) está estendendo a redução para todo o mundo, como forma de diminuir a pressão sobre a internet, já o confinamento decretado por vários para conter a propagação do novo coronavírus aumentou drasticamente o consumo de conteúdo online.

Em comunicado, o Google, dono do YouTube, afirmou que continua a trabalhar em estreita colaboração com governos e operadoras de rede em escala mundial para fazer sua “parte para minimizar o estresse no sistema durante essa situação sem precedentes”.

A partir de agora, os vídeos do YouTube vão abrir na versão SD (standard), mas o consumidor continuará a ter a opção de aumentar manualmente a qualidade dos vídeos para HD (1080p) e 4K.



A Amazon e a Netflix, que reduziram a qualidade de seus vídeos na Europa, ainda não estenderam a restrição para o resto do mundo.

Na sexta-feira (20/3), a Netflix revelou que já considerava a possibilidade de também no Brasil. “Começamos com a Europa, dadas as preocupações relatadas pelo comissário sobre as redes europeias. Continuaremos a trabalhar com provedores de serviços de Internet e governos de todo o mundo e aplicaremos essas mudanças conforme necessário em outros lugares.”

A primeira empresa a tomar essa medida no Brasil foi a Globo. A redução da definição de streaming passou a vigorar na segunda (23/3) no Globoplay, Globosat Plus e outros serviços de vídeo do conglomerado carioca de comunicação e mídia.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings