BAFTA Awards 2020: 1917 é o grande vencedor do “Oscar britânico”

A Academia Britânica de Artes Cinematográficas e Televisivas (BAFTA, na sigla em inglês) consagrou “1917” como o grande vencedor de sua premiação anual, em cerimônia realizada neste domingo (2/2) em Londres.

O filme de guerra de Sam Mendes venceu sete BAFTA Awards, equivalente ao Oscar britânico, incluindo Melhor Filme duas vezes (em geral e britânico), além de Direção, Fotografia (do veterano Roger Deakins) e praticamente todos os prêmios técnicos que disputou.

“1917” estava indicado a nove BAFTA Awards. Só perdeu dois, de Melhor Penteado e Maquiagem, para a equipe de “O Escândalo”, e Trilha Sonora para o trabalho da islandesa Hildur Guonadottir, uma das unanimidades da temporada em “Coringa”.

Líder em indicações, “Coringa” disputou 11 troféus e perdeu a maioria. Além da trilha, conquistou o prêmio de Casting (escalação de elenco) e Melhor Ator para Joaquin Phoenix, que, ao receber seu BAFTA Award, deu o discurso mais contundente da noite. “Acho que enviamos uma mensagem muito clara às pessoas de cor de que não são bem-vindas aqui”, disse no palco centenário do Royal Albert Hall, ao condenar o fato de apenas atores brancos terem sido lembrados nas categorias de interpretação.

Outra queixa foi externada pela atriz Rebel Wilson, que ironizou a falta de mulheres ao apresentar o prêmio de Melhor Direção. “Eu não acho que poderia fazer o que eles fazem. Honestamente. Não tenho saco”, apontou, acertando as partes baixas da Academia Britânica – sua versão americana deve esperar igual tratamento.

A lista de atores premiados ainda incluiu Renée Zellweger (por “Judy”) como Melhor Atriz, e Brad Pitt (“Era Uma Vez em Hollywood”) e Laura Dern (“História de um Casamento”) como Coadjuvantes. Adicionando Phoenix, trata-se do mesmo quarteto que venceu SAG Awards (prêmio do Sindicato dos Atores dos EUA), Critics’ Choice e Globo de Ouro, numa tendência anticlimática que ajuda a tornar o Oscar previsível.

Entre as animações, “Klaus”, da Netflix, que já tinha causado comoção ao vencer o Annie Awards (considerado o “Oscar da animação”), repetiu a dose, desbancando as produções da Disney, “Toy Story 4” e “Frozen 2”, e até um favorito britânico, “Shaun, o Carneiro: Farmageddon”.

“Parasita” e “Jojo Rabbit” também bisaram seus prêmios no WGA Awards (do Sindicato dos Roteiristas dos EUA), respectivamente como Melhor Roteiro Original e Adaptação, com o suspense sul-coreano de Bong Joon ho confirmando ainda seu franco favoritismo como Melhor Filme em Língua Estrangeira.

Para completar, outra tendência da temporada se materializou com clareza: a falta de prêmios para “O Irlandês”, superestimado longa (longuíssimo) de Martin Scorsese, que custou o dobro de “1917”.

Veja a lista completa dos premiados abaixo.

Melhor Filme

– 1917
O Irlandês
Coringa
Era Uma Vez em… Hollywood
Parasita

Melhor Filme Britânico

– 1917
Bait
For Sama
Rocketman
Sorry We Missed You
Dois Papas

Melhor Direção

– Sam Mendes (1917)
Martin Scorsese (O Irlandês)
Todd Phillips (Coringa)
Quentin Tarantino (Era Uma Vez em? Hollywood)
Bong Joon-ho (Parasita)

Melhor Ator

– Joaquin Phoenix (Coringa)
Leonardo DiCaprio (Era Uma Vez em Hollywood)
Adam Driver (História de um Casamento)
Taron Egerton (Rocketman)
Jonathan Pryce (Dois Papas)

Melhor Atriz

– Renée Zellweger (Judy)
Jessie Buckley (As Loucuras de Rose)
Scarlett Johansson (História de um Casamento)
Saoirse Ronan (Adoráveis Mulheres)
Charlize Theron (O Escândalo)

Melhor Ator Coadjuvante

– Brad Pitt (Era Uma Vez em Hollywood)
Tom Hanks (Um Lindo Dia na Vizinhança)
Anthony Hopkins (Dois Papas)
Al Pacino (O Irlandês)
Joe Pesci (O Irlandês)

Melhor Atriz Coadjuvante

Laura Dern (História de um Casamento)
Scarlett Johansson (Jojo Rabbit)
Florence Pugh (Little Women)
Margot Robbie (O Escândalo)
Margot Robbie (Era Uma Vez em Hollywood)

Melhor Filme em Língua Estrangeira

– Parasita
The Farewell
For Sama
Dor e Glória
Retrato de Uma Jovem em Chamas

Melhor Documentário

– For Sama
Indústria Americana
Apollo 11
Diego Maradona
The Great Hack

Melhor Animação

– Klaus
Frozen 2
Shaun, o Carneiro: Farmageddon
Toy Story 4

Melhor Roteiro Original

– Bong Joon ho e Han Jin-won (Parasita)
Fora de Série
Entre Facas e Segredos
História de um Casamento
Era Uma Vez em Hollywood

Melhor Roteiro Adaptado

– Taika Waititi (Jojo Rabbit)
Coringa
O Irlandês
Adoráveis Mulheres
Dois Papas

Roteirista, Diretor ou Produtor Revelação

– Bait – Mark Jenkin, Kate Byers e Lunn Waite
For Sama – Waad Al-Kateab e Edward Watts
Maiden – Alex Holmes
Only You – Harry Wootliff
Retablo – Álvaro Delgado – Aparicio

Melhor Fotografia

– Roger Deakins (1917)
O Irlandês
Coringa
Ford vs Ferrari
O Farol

Melhor Trilha Sonora

– Hildur Guonadottir (Coringa)
1917
Jojo Rabbit
Adoráveis Mulheres
Star Wars: A Ascensão Skywalker

Melhor Casting

– Coringa
História de Casamento
Era Uma Vez em Hollywood
The Personal History of David Copperfield
Dois Papas

Melhor Edição

– Andrew Buckland e Michael McCusker (Ford vs Ferrari)
O Irlandês
Jojo Rabbit
Coringa
Era Uma Vez em Hollywood

Melhor Design de Produção

– Dennis Gassner e Lee Sandales (1917)
O Irlandês
Jojo Rabbit
Coringa
Era Uma Vez em Hollywood

Melhor Figurino

– Jacqueline Durran (Adoráveis Mulheres)
O Irlandês
Jojo Rabbit
Judy
Era Uma Vez em Hollywood

Melhor Som

– Scott Millan, Oliver Tarney, Rachael Tate, Mark Taylor e Stuart Wilson (1917)
Coringa
Ford vs Ferrari
Rocketman
Star Wars: A Ascensão Skywalker

Melhores Efeitos Especiais

– Greg Butler, Guillaume Rocheron e Dominic Tuohy (1917)
Vingadores: Ultimato
O Irlandês
O Rei Leão
Star Wars: A Ascensão Skywalker

Melhor Maquiagem e Cabelo

– Vivian Baker, Kazu Hiro e Anne Morgan (O Escândalo)
1917
Coringa
Judy
Rocketman

Melhor Curta Britânico

– Learning to Skateboard in a Warzone (If You’re a Girl)
Azaar
Goldfish
Kamali
The Trap

Melhor Curta Animado Britânico

– Grandad Was a Romantic
In Her Boots
The Magic Boat

Artista Revelação

(votação do público)
– Micheal Ward
Awkwafina
Jack Lowden
Kaitlyn Dever
Kelvin Harrison Jr