Diretor da animação O Espanta Tubarão é preso sob acusação de estupro

O diretor francês de animações Eric “Bibo” Bergeron foi preso e indiciado por uma acusação de estupro nesta quinta-feira (16/1).

Ele dirigiu animações de sucesso como “O Caminho para El Dorado” (2002), “O Espanta Tubarões” (2004) e “Um Monstro em Paris” (2011). E foi na produção da última que ocorreu o caso que o levou à prisão. Uma integrante da equipe acusou o cineasta de abuso durante a produção do desenho, em 2007, e recentemente cometeu suicídio.

A defesa de Bergeron disse, em comunicado à imprensa, que o diretor nega as acusações.

“O Sr. Bergeron pretende restaurar a sua honra e a justiça, que foram manchadas por estas denúncias sérias contra ele. Ele gostaria de desfrutar, como todo acusado, da presunção de inocência”, disse seu advogado em comunicado.

O cineasta estava trabalhando no longa “Charlotte”, uma biografia animada da pintora Charlotte Salomon, vítima do nazismo, que deve chegar aos cinemas ainda em 2020. A produtora do filme anunciou que os diretores Éric Warin (“A Bailarina”) e Tahir Rana (“O Edifício Wayne”) vão completar o trabalho.

A detenção de Bergeron aconteceu apenas dois dias após a prisão de Christophe Ruggia, outro diretor de cinema francês acusado de abusos sexuais. Ruggia foi denunciado pela atriz Adele Haenel, uma das principais estrelas da nova geração do cinema do país (atualmente em cartaz no Brasil com o filme “Retrato de uma Mulher em Chamas”), de assédio e avanços quando ela era menor de idade.