Adam Sandler fecha contrato para mais três comédias e uma animação na Netflix



Adam Sandler e a Netflix estenderam sua parceria para pelo menos mais quatro filmes. O ator assinou um novo contrato com a plataforma de streaming para seus próximos projetos, e um deles será uma animação.

Além de emprestar sua voz para o filme animado, Sandler vai escrever o roteiro e produzir essa animação, que não teve a premissa revelada. Ele já fez sucesso no gênero como o Drácula de “Hotel Transilvânia”, tendo inclusive escrito o segundo longa dessa franquia.

Antes da animação, Sandler ainda deve lançar “Hubie Halloween”, comédia de terror que ainda faz parte de seu contrato atual. O filme com o tema do Dia das Bruxas voltará a reuni-lo com seu amigo Kevin James (de “Eu os Declaro Marido e… Larry”), além de contar com Ray Liotta (“Shades of Blue”), Maya Rudolph (“The Good Place”), Julie Bowen (“Modern Family”), Steve Buscemi (“Os Mortos Não Morrem”) e o ex-jogador de basquete Shaquille O’Neal (“Tio Drew”), entre outros.



O primeiro contrato do comediante com a Netflix data de 2014 e rendeu “Os 6 Ridículos” (2015), “Zerando a Vida” (2016) e “Sandy Wexler” (2017). Ele foi renovado em 2017 para mais quatro longas, que incluíram “Lá Vêm os Pais” (2018), “Mistério no Mediterrâneo” (2019), o vindouro filme de Halloween e mais um título inédito, “The Wrong Missy”, que Sandler apenas produz, sem estrelar.

Vale lembrar que a participação do comediante nos dramas “Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe” (2017) e “Joias Brutas” (2019) não faz parte dos contratos. Foi apenas coincidência estes filmes também terem distribuição da Netflix.

O surpreendente “Joias Brutas” chegou a render esperanças de nomeação ao Oscar. Mas foi “Mistério no Mediterrâneo” que convenceu a Netflix a renovar o contrato pela terceira vez. Um dos títulos mais vistos da plataforma de streaming no ano passado, a comédia que reuniu Sandler com Jennifer Aniston vai ganhar continuação e pode virar franquia como parte do novo acordo.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings