blank

Os Eternos “muda tudo o que sabemos sobre o MCU”

O produtor Kevin Feige, chefão do Marvel Studios, participou na tarde deste sábado (7/12) da CCXP 2019. Após apresentar vídeos e imagens das próximas atrações do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel), entre filmes e séries atualmente em desenvolvimento, ele detalhou um pouco mais as novidades.

O filme que acabou ganhando mais destaque foi “Os Eternos”, que teve suas primeiras cenas exibidas para o público que passou a madrugada na fila para conseguir lugar no painel.

Feige explicou que, “depois de ‘Vingadores: Ultimato’, queríamos fazer algo diferente”. “Jack Kirby criou ‘Os Eternos’, que é um universo que se passa durante 7 mil anos na história humana, há conotações cósmicas e muda tudo o que sabemos sobre o MCU. E é isso o que queremos fazer, incluindo no caso de ‘Viúva Negra’, como o começo da Fase 4. É algo totalmente novo e diferente”.

“O filme é bem ambicioso”, continuou. “Ele mostrará eventos de 7 mil anos, do presente, até vários outros períodos e locais no tempo. Realmente é diferente de tudo o que fizemos antes. Fico feliz que o Brasil tenha visto as primeiras imagens. A diretora Chloé Zhao (de ‘Domando o Destino’) é brilhante e trouxe algo novo. Ela é uma grande fã do MCU e de cinema e é uma cineasta incrível, que trouxe uma nova visão ao MCU”.

A produção foi oficializada durante a Comic-Con International, no final de julho, e reúne personagens que não são tão populares nos quadrinhos, mas que serão representados por um elenco imponente: Angelina Jolie (“Malévola: Dona do Mal”), Richard Madden (o Robb Stark de “Game of Thrones”), Gemma Chan (“Capitã Marvel”), Salma Hayek (“Dupla Explosiva”), Barry Keoghan (“Dunkirk”), Kumail Nanjiani (o Dinesh de “Silicon Valley”), Brian Tyree Henry (“Brinquedo Assassino”), Ma Dong-seok (“Invasão Zumbi”), Lauren Ridloff (“The Walking Dead”), a menina Lia McHugh (“American Woman”) e Kit Harington (o Jon Snow de “Game of Thrones”) como o herói menos obscuro (que não é um dos Eternos), Dane Whitman, o Cavaleiro Negro.

Nos quadrinhos, eles são uma raça de super-humanos, surgidos como um desdobramento da evolução que criou a vida inteligente na Terra. Concebidos pelos alienígenas Celestiais, eram destinados a ser defensores da Terra. Mas algo deu errado, a ponto da experiência gerar ninguém menos que Thanos, que é um desses seres geneticamente evoluídos. Por sinal, a prévia exibida na CCXP confirma a participação dos Deviantes, que são a contraparte maligna dos Eternos.

Toda essa história veio da mente febril do mestre Jack Kirby em sua volta à Marvel em 1976, e compartilha algumas semelhanças com os Novos Deuses, que ele próprio criou na DC Comics.

A trajetória original dos personagens ficou sem fim, graças às vendas fracas e uma briga definitiva de Kirby com a editora. Por conta disso, os roteiristas Roy Thomas e Mark Gruenwald tentaram juntar as pontas soltas ao incluir os personagens num arco de Thor, que deveria encerrar a trama. Entretanto, foi preciso Neil Gaiman (criador de “American Gods”) retomasse os personagens numa minissérie de 2006 para tudo fazer sentido.

O chefão da Marvel disse que a trama vai incluir a época da Mesopotâmia, “todo tipo de locação e períodos de tempo”, para tentar abranger toda a história do grupo. Não por acaso, ele define o projeto como “ligeiramente ambicioso” e “diferente de tudo o que já fizemos”.

A estreia está marcada para 29 de novembro de 2020 no Brasil, três semanas após o lançamento nos EUA.