Pearson: Série derivada de Suits é cancelada na 1ª temporada e encerra franquia

A franquia “Suits” chegou a um final melancólico com o anúncio do cancelamento da série “Pearson”, derivado que durou apenas uma temporada. O spin-off da outrora popular série jurídica teve apenas 500 mil telespectadores ao vivo na média de sua 1ª e única temporada, metade do público que acompanhava “Suits” nos últimos anos – isto é, após a saída de Patrick J. Adams e Meghan Markle, cujos personagens se casaram no final da 7ª temporada.

Com o anúncio do final de “Suits”, a expectativa era que “Pearson” desse sequência ao universo criado pelo produtor-roteirista Aaron Korsh no canal pago americano USA Network. Mas “Pearson” acabou antes. Ironicamente, o último episódio da série centrada na advogada Jessica Pearson, interpretada por Gina Torres, foi exibido em 18 de setembro nos Estados Unidos, uma semana antes do final da 9ª e derradeira temporada de “Suits”.

A série acompanhava a advogada Jessica Pearson em Chicago, cidade que a acolheu após ser proibida de praticar a profissão em Nova York. Trabalhando somente em casos pro bono (advocacia gratuita), Pearson encontrou um emprego na prefeitura de Chicago como uma espécie de fixer (que limpa as sujeiras) do prefeito da cidade, Bobby Novak (Morgan Spector). Assim, ela passou a conhecer o mundo sujo da política, cheio de corrupção e violência.

Embora a série tivesse qualidade e um viés social importante (cobrança por justiça social da prefeitura), Pearson não agradou ao público e foi encerrada sem concluir sua história.