Julgamento de Cuba Gooding Jr. por assédio é adiado para inclusão de novas acusações

O julgamento do ator Cuba Gooding Jr., acusado de apalpar uma mulher em um bar em Manhattan, foi adiado após os promotores revelarem ter apresentado novas acusações contra ele em conexão com outro incidente.

O ator de 51 anos deveria ir a julgamento pelas acusações originais nesta quinta-feira (10/10), mas as acusações adicionais significam que o julgamento será adiado. Uma nova data ainda não foi definida, mas ele deverá comparecer na terça-feira (15/10) à corte de Manhattan para se manifestar sobre as novas acusações, que ainda não são públicas.

O advogado de Gooding, Mark Heller, disse que o adiamento se deve à falta de sustentabilidade da acusação. Para ele, o vídeo do bar onde seu cliente foi acusado de apalpar uma mulher “mostra claramente que não houve apalpação ou crime”.

“Claramente, o promotor não estava preparado para ir a julgamento neste caso”, ponderou.

Heller revelou que ainda não tinha detalhes sobre as novas acusações. “Duvido que seja algo crível”, acrescentou.

Gooding foi acusado por importunação e assédio sexual em junho, depois que uma mulher não identificada disse que havia sido tocada nos seios por ele em um bar. O ator refuta a alegação.

Vencedor do Oscar por sua performance em “Jerry Maguire: A Grande Virada” (1996) e indicado ao Emmy por interpretar O.J. Simpson na 1ª temporada de “American Crime Story” (em 2016), Gooding acabou de filmar “Life in a Year”, drama indie em que contracena com Cara Delevingne (“Esquadrão Suicida”) e Jaden Smith (“Depois da Terra”).