Billy Porter negocia virar a Fada Madrinha do novo filme de Cinderela


A categoria é: Fadinha de luxo. A Sony estaria negociando com o ator Billy Porter, que venceu o Emmy por sua performance como o MC dos bailes gays da série “Pose”, para encarnar a Fada Madrinha de uma nova versão de Cinderela, estrelada pela cantora Camila Cabello. O anúncio não é oficial, mas não foi desmentido e várias fontes da imprensa americana dão como negócio fechado.

A nova “Cinderela” vai ser uma versão musical. Além de fazer sua estreia como atriz de cinema, Camila Cabello também vai compor e cantar a trilha sonora do filme, que é baseado em uma ideia original do ator e apresentador James Corden (“Caminhos da Floresta”).

A trama está sendo mantida em segredo, mas, convenhamos, quem não conhece a história de Cinderela? Para não dizer que há diferenças em relação ao conto de fadas tradicional, além de ser um musical, a atualização da fantasia feminina vai se passar nos dias atuais.


Roteiro e direção estão a cargo de Kay Cannon, criadora da franquia “A Escolha Perfeita”, que estreou como diretora no ano passado com a comédia “Não Vai Dar”. A produção é da Sony Pictures.

Nascida em Cuba, Cabello será a primeira Cinderela latina do cinema americano. Mas outras estrelas latinas já apareceram no papel na telinha: Selena Gomez no telefilme “Outro Conto da Nova Cinderela”, em 2008, e Dania Ramirez na série “Once Upon a Time”, entre 2017 e 2018.

Esta história já teve realmente muitas versões ao longo dos anos, com interpretações tão variadas quanto Leslie Caron (“O Sapatinho de Cristal”), Drew Barrymore (“Para Sempre Cinderela”) e Lucy Hale (“A Nova Cinderela: Era Uma Vez Uma Canção”), mas as mais famosas são mesmo as produções da Disney: a animação clássica “Cinderela”, de 1950, e seu remake live-action, em que Lily James (“Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo”) interpretou a princesa.



Marcel Plasse é jornalista, participou da geração histórica da revista de música Bizz, editou as primeiras graphic novels lançadas no Brasil, criou a revista Set de cinema, foi crítico na Folha, Estadão e Valor Econômico, escreveu na Playboy, assinou colunas na Superinteressante e DVD News, produziu discos indies e é criador e editor do site Pipoca Moderna



Back to site top
Change privacy settings